.

.

17 de junho de 2016

Com apoio de tablets, ACS potencializam serviços de saúde nas comunidades do Paulista

Os Agentes Comunitários de Saúde de Athur Lundgren I começaram a usar nesta quinta-feira (16.06) os tablets adquiridos pela Prefeitura do Paulista. O equipamento, que vai dinamizar o trabalho dos profissionais nas comunidades, será usado durante as visitas domiciliares, eliminando o preenchimento de fichas de maneira manual. Os dados coletados nas ruas vão facilitar o planejamento de ações no território, permitindo que a equipe da unidade esteja ainda mais perto dos usuários do SUS da localidade.

Nesta manhã, os ACS percorreram diversas ruas do bairro para iniciar o cadastramento das famílias. O uso do equipamento agiliza o trabalho, possibilitando que o profissional consiga visitar as residências de uma forma mais rápida. Além de armazenar os dados do morador, o agente ainda pode registrar outros tipos de informações sobre a área, como focos de dengue, lixo em via publica, problemas com a iluminação, etc. As demandas serão encaminhadas posteriormente aos setores responsáveis.

O Agente Comunitário de Saúde Frederico de Melo aprovou a nova ferramenta de trabalho. Ele considerou um avanço para a categoria. “Além de dispensar o preenchimento manual das fichas, o tablet evita o extravio de dados importantes para a unidade de saúde. E o melhor é que temos tudo na palma da mão, basta apenas um clique”, frisou. 

Ao todo, 600 tablets foram distribuídos aos ACSs da rede. Os dispositivos móveis dispõem de um moderno software que indica a localização exata da casa visitada pelo profissional. Desta forma, é possível identificar, por exemplo, se naquele território existe alguma área descoberta pelos serviços de saúde.

O pintor José Eduardo Lins, 48 anos, residente na Rua Belo Jardim, gostou da novidade. “Acho que a população de Paulista vai ganhar muito com a chegada dos tablets porque os agentes vão poder registrar tudo no sistema. Agora vai ficar mais fácil encontrar nossas informações”, comemorou.

Nesta ação, a gestão municipal está investindo R$ 115 mil por mês – recursos provenientes do tesouro municipal e do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB), do Ministério da Saúde.

A secretária de Saúde do Paulista, Fabiana Bernart, esteve na comunidade para acompanhar as primeiras visitas dos ACSs com a nova ferramenta de trabalho. A gestora destacou os ganhos para a gestão municipal. “O tablet não só vai melhorar a rotina de trabalho dos profissionais, mas, principalmente, otimizar as informações que a equipe vai ter em relação ao seu território. A partir desse momento, a gente vai ter as informações de forma rápida, prática, e em tempo hábil pra gente possa organizar e direcionar as nossas ações”, frisou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário