.

.

14 de junho de 2016

Pais e professores discutem sobre prevenção ao uso de álcool e outras drogas em escola no Paulista

Como uma maneira de sensibilizar coordenadores, professores, pais e alunos em relação ao enfrentamento ao uso do álcool e outras drogas, estão sendo realizadas palestras sobre o tema na Escola Municipal Ministro Marcos Freire, no bairro de Maranguape I, no Paulista. A segunda etapa do projeto ocorreu na tarde desta terça-feira (14.06), e contou com a participação dos familiares dos alunos da unidade.

De acordo com a orientadora educacional da escola, Francisca Roselane, a iniciativa foi desenvolvida pelo Departamento de Psicologia e Orientação Educacional, e abrange os alunos do 8º e do 9º ano. Para ela, o encontro é uma forma de diálogo sobre como lidar em situações delicadas de envolvimento com as drogas.

“Nosso objetivo é poder alertar para que não haja o primeiro contato com a droga, e explicar para eles o quanto é prejudicial para a saúde. Porém, se houver esse primeiro contato, para que ele saiba e tenha consciência de que tem tratamento, e de que ele pode sair dessa vida”, ressaltou Roselane.

Dentre os participantes da palestra, alguns alunos também estiveram presentes e falaram sobre a importância da aproximação da comunidade com a escola. Foi o caso do estudante Diego Santana, de 17 anos, que é do 9º ano. “Esse diálogo eu acho legal porque também conscientiza os pais de que o álcool e as drogas entre os jovens são errados e os pais precisam estar conscientes disso”, disse Diego.

Segundo a gestora da unidade escolar, Aparecida Souza, a receptividade do projeto tem sido muito boa entre os pais dos alunos e tem sido, inclusive, alvo de elogios por conta do que vem sendo desenvolvido.
“Maranguape I vem sendo considerado um bairro de grande vulnerabilidade social, e temos vários casos de alunos, tanto do turno da tarde quanto da noite, que precisam, cada vez mais, de orientação, ajuda e apoio, no que refere-se ao álcool e drogas. E esse projeto só vem a melhorar o crescimento e essa interação da escola com a comunidade”, concluiu a diretora.

OUTROS TEMAS – Outros assuntos foram discutidos na ocasião, entre eles, o descarte inadequado de lixo na frente na escola. “Estou achando que essa é uma discussão que leva a comunidade para dentro da escola, e isso é muito importante para chamar a atenção da comunidade. O envolvimento dos alunos nessa iniciativa é fundamental”, enfatizou o estudante Esdras Gabriel Gomes de Oliveira, de 13 anos, aluno da turma do 8º ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário