.

.

18 de junho de 2016

PT entra em consenso e oficializa João Paulo como pré-candidato à PCR

O Diretório Municipal do Recife PT, finalmente, entrou em consenso e oficializou, por aclamação, o nome do ex-prefeito João Paulo (PT) como pré-candidato à Prefeitura do Recife. A decisão ocorreu, nesta sexta-feira (17), no Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados da Pernambuco (SindPD), na Boa Vista, que contou com a participação do presidente nacional do partido, Rui Falcão.

Diretório Estadual do PT no sábado (18), às 9h, no mesmo local, para debater tática eleitoral, podendo haver definições sobre outros municípios. Ainda não há definições sobre lançamento de candidatura.

De acordo com João Paulo, a Executiva Nacional não precisou intervir na decisão do Diretório Municipal. “Na verdade a decisão saiu por unanimidade. Acho que é um momento muito positivo para o partido essa reunião. O presidente Rui Falcão só testemunhou (o encontro). Não foi preciso de nenhum tipo de intervenção nem nada”, relatou o petista, em conversa com o Blog da Folha.

Presidida por Oscar Barreto, que comanda a legenda no Recife, a reunião ocorreu por duas horas. Apesar da possibilidade de prévia, o encontro teve um clima amistoso. A composição da chapa ainda será decidida.

“Foi uma reunião com um clima muito harmonioso. A decisão foi por aclamação. Decidimos fechar por um nome próprio e, consequentemente, o nome de João Paulo foi escolhido”, explicou o presidente estadual do partido, Bruno Ribeiro, que após o evento se reuniu com Rui Falcão.

Barreto foi contatado pela reportagem, sem sucesso.

Após setores do partido defenderem aliança com o deputado estadual Silvio Costa Filho (PRB), as instâncias Nacional e Estadual deliberaram por candidatura própria. Diante disso, um grupo estimulou a pré-candidatura de José de Oliveira, o que provocaria a realização de prévias. Entretanto, o nome de João Paulo era o preferido pelas lideranças partidárias e prevaleceu.

A possibilidade de prévias era vista com ressalvas por João Paulo. Ele já tinha afirmado que só entraria na disputa pela Prefeitura do Recife se seu nome fosse consenso. O petista foi prefeito do Recife por duas vezes, entre os anos de 2000 e 2008, terminando o seu mandato com mais de 80% de aprovação e fazendo o seu sucessor, João da Costa, com qual rompeu pouco depois da eleição. Dois anos depois, ele foi eleito deputado federal.

Em 2012, foi candidato a vice-prefeito no município, tendo o senador Humberto Costa (PT) encabeçando a chapa, após intervenção da Nacional. À época, setores do partido trabalharam contra a reeleição do então prefeito João da Costa, provocando assim prévias. A chapa Humberto Costa e João Paulo ficou em terceiro lugar.

Já em 2014, João Paulo tentou uma das vagas ao Senado Federal, mas também não obteve sucesso. Suas recentes derrotas nas urnas provocaram, inicialmente, desestimulo ao petista, mas a falta de quadros, as lideranças e a militância o instigaram novamente.

Do Blog da Folha

Nenhum comentário:

Postar um comentário