.

.

17 de agosto de 2016

Descubra como escolher o esporte ideal para seu filho de acordo com cada idade

Cada vez mais antenadas nas novas tecnologias, as crianças da nova geração estão optando sempre por jogos eletrônicos no lugar e praticar esportes na rua, por exemplo. No entanto, cabe aos pais incentivas os pequenos para que eles realizem atividades físicas essenciais para o desenvolvimento neuropsicomotor de cada criança. Para obter sucesso nessa luta contra os jogos eletrônicos, é preciso saber que tipo de esporte oferecer às crianças para que elas não percam o interesse pela atividade.

Especialistas em desenvolvimento infantil defendem que, até o primeiro ano de vida, atividades básicas como engatinhar, primeiros passos, são suficientes para os pequenos. Trata-se de atividades leves e harmoniosas, levando em consideração que o bebê ainda está em estágio inicial de crescimento.

Já no período chamado de primeira infância, entre um e seis anos, natação é uma grande pedida. Esta atividade ajuda a trabalhar o sistema respiratório e a melhorar o desenvolvimento motor, o equilíbrio e a postura. Além disso, não há regras, como o futebol, por exemplo. É tão somente pular na água e nadar. Também não se pode esquecer de atividades como andar de bicicleta ou triciclos e brincadeiras em parques como subir em escorregador e brinquedos que exijam pouco esforço.

Na segunda infância, entre os seis e os 12 anos, o ideal é incentivar que as crianças se envolvam em esportes que precisem de técnicas e respeitar regras. Entre as atividades que envolvem esses dois requisitos estão vôlei, futebol e basquete. Esses esportes trabalham o aspecto psicológico, auxiliando a criança a trabalhar em equipe, conviver com diferentes tipos de personalidades, aprender a perder e ganhar.

O judo e caratê trabalham muito a disciplina. São esportes individuais e altamente técnicos, ou seja, nem sempre o mais forte vence. A concentração e a mentalização são importantes trunfos nessas modalidades. Essa disciplina pode trazer frutos na vida do menino ou menina. Com tantas opções, algumas dicas podem ajudar no momento da escolha:

1. Leve sempre em consideração a preferência da criança. O esporte deve ser visto como uma atividade prazerosa, e não mais uma obrigação a cumprir;

2. Tente não se prender demasiadamente aos estereótipos: menina faz balé, menino futebol. Deixe o preconceito de lado;

3. Não exija que seu filho seja um “craque” no esporte que escolher. A exigência exagerada pode deixar a criança insegura;

4. Mesmo que ele lhe pareça “instável”, deixe que seu filho experimente diversas modalidades esportivas até ele encontrar aquela que mais o satisfaz. Não invista em equipamentos e trajes muito caros nos primeiros meses;

5. Estimule seu filho a se divertir com o esporte, pois tão importante quanto os benefícios físicos que ele oferece é o prazer que a criança obtém ao praticá-lo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário