.

.

28 de agosto de 2016

Terror sem fim no transporte público

Os assaltos a ônibus no Grande Recife, que ul­­­trapassam mil casos nes­­­te ano, segundo o Sindica­­­to dos Rodoviários, seguem amedrontando a população. Mas nem todos tiveram os con­­tornos dramáticos vividos por passageiros na noite da última quinta-feira, em Olinda. De acordo com testemunhas, cinco homens entraram arma­­­dos com facas e um revólver num coletivo da linha TI Xam­­­bá (Cabugá) e não se intimida­­­ram com o fato de o veículo es­­­tar quase cheio, com mais de 30 pessoas a bordo. O caso é in­­­vestigado pela Delegacia do Va­­­­­radouro. Ninguém foi preso.

O caso ocorreu perto do Com­­plexo de Salgadinho, área que, no horário, fica deserta e onde o ônibus tem pouca necessidade de parar. Um dos suspeitos apontou uma arma para a cabeça do motorista en­­quanto os demais pulavam a catraca e promoviam um ver­­dadeiro arrastão. Carteiras, dinheiro, relógios e celulares foram roubados dos passageiros sob a ameaça de fa­­cas.

O pânico foi tão grande que algumas usuárias desmaiaram. A preocupação era que a violência tivesse um desfecho pior, já que os envolvidos estavam nervosos, segundo as testemunhas. Após o desembarque dos criminosos, o veículo seguiu para a delegacia, onde as vítimas registraram as primeiras informações sobre o ocorrido.

Os números da Secretaria de Defesa Social (SDS) são diferentes dos contabilizados pelos rodoviários e indicam 600 casos registrados de janeiro a julho. Desde o início do mês, a Polícia Civil vem realizando a Operação Viagem Segura. A força-tarefa investiga assaltos a ônibus com o intui­­­to de desarticular grupos envolvidos, em paralelo ao trabalho realizado por delegacias locais.

Apesar de prisões já te­­­rem sido feitas, os crimes persistem. Na mesma noite do caso de Salgadinho, outro ônibus foi assaltado em Rio Doce, também em Olinda. O veículo só tinha uma passageira. O delito foi praticado por um ho­­mem com uma pistola em punho. Ele está foragido.

Corredores como a BR-101 e a avenida Sul costumam ser cenários de assaltos a ônibus. Perto da área de Salgadinho, a PE-15 figura entre os dez locais onde mais houve investidas no primeiro semestre. “Nos baseamos em pontos críticos para desenvol­­­ver as ações”, afirma o delegado Joel Venâncio, que coordena a força-tarefa da Polícia Civil. Ele garante que, aos poucos, os responsáveis serão identificados. “Na próxima segunda-feira, por exemplo, apresentaremos as prisões de quatro pessoas. Prisões têm acontecido e tem muita coisa engatilhada”, assegura.

Da Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário