.

.

Cinesytem

13 de setembro de 2016

A doença mais antiga do mundo tem tratamento e cura

A medicina tem evoluído de forma extraordinária. Todos os dias especialistas têm descoberto inúmeras doenças e seus respectivos tratamentos. Segundo o Brasil Escola, uma das doenças mais antigas do mundo é a hanseníase. Esse tipo de enfermidade apresenta registros desde antes de Cristo. Em números absolutos, o Brasil é o segundo país do ranking, perdendo somente para a Índia em quantidade de casos.


A doença é provocada pela bactéria Mycobacterium leprae, a hanseníase é uma doença crônica e infectocontagiosa que agride, sobretudo, os nervos e a pele. Podendo, em estágios mais graves, resultar em deformações. Mesmo sendo um mal que remonta a era antes de Cristo, só nos anos 80 é que surgiu um tratamento eficaz, com o desenvolvimento da poliquimioterapia (PQT). Até hoje esse é o tratamento mais indicado pelo Ministério da Saúde. O procedimento mata a bactéria evitando a evolução da doença, além de prevenir as incapacidades e deformidades causadas por ela, levando a cura.

Também conhecida como doença de Hansen, o mal se propaga por gotículas no ar, através da tosse ou espirro. Seus sintomas são lesões pálidas ou avermelhadas na pele, sensibilidade reduzida e dormência.

Pessoas com hanseníase podem ter dores nas articulações olhos ou pés. Além das deformidades, a pela fica com pequena saliência, bolhas, nódulos, perda de cor ou úlceras. Também é comum além das lesões nervosas perda de peso ou pé pendente. Para um tratamento seguro é importante consultar um médico para receber orientações.

Dermatologista e Imunologista são os médicos mais indicados caso seja identificado algum sintoma. A enfermidade não é hereditária e sua evolução depende das características do sistema imunológico da pessoa infectada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário