.

.

Cinesytem

5 de outubro de 2016

Pai é preso suspeito de estuprar a filha de 11 anos, em Paulista

Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco
Um homem de 47 anos foi preso, na noite da última terça-feira (4), suspeito de estuprar a própria filha, uma menina de 11 anos. O crime teria acontecido na residência do pai, no bairro de Jardim Paulista Baixo, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife, enquanto a menina dormia na casa dele.


O homem, que trabalha como técnico em eletrônica, se separou da mãe da criança em 2010. Os dois se relacionaram durante oito anos e, juntos, tiveram, além da primogênita, outros dois filhos, um menino de 10 anos e outra menina de 9 anos. Após a separação, o ex-casal passou por momentos difíceis, já que as brigas eram recorrentes. Ele chegou a ser, inclusive, condenado, na Justiça, por injúria, após ter ofendido a mãe dos filhos. 

Segundo relatos da mãe e da própria criança, que foi assistida pelo Apoio Técnico da Delegacia da Criança e do Adolescente (DPCA) de Paulista, o pai tinha o direito de pegar os filhos de 15 em 15 dias, mas a mãe suspendeu a visita, em junho deste ano, quando a menina fez a primeira queixa. A garota comentou que teria sido violentada sexualmente pelo pai, que estaria sob o efeito de álcool.

Na ocasião, a mãe não teria prestado queixa e o pai negou o crime. No entanto, a visita foi suspensa e o pai ficou sem ver os três filhos durante dois meses. De acordo com o delegado Antônio de Campos, que registrou o caso, a mulher contou que, após o pedido das crianças e do homem, ela cedeu e liberou que o pai pudesse voltar a passar alguns dias na companhia dos filhos.

A visita ocorria sem impasses até que, na última segunda-feira (3), a menina mais velha relatou um novo abuso sexual, que teria acontecido enquanto o irmão dormia.“No meio da madrugada, ela acordou, viu que estava com o vestido levantado e o short arriado enquanto o pai estava encostado nela por trás”, relatou o delegado Antônio de Campos.

Segundo o delegado, o ato foi consumado e a primogênita falou que foi ameaçada pelo pai. “Ele disse que, se ela não contasse a ninguém, iria dar um celular para ela como presente de aniversário”, comentou Antônio de Campos, que realizou a prisão em flagrante do homem.

Ainda segundo o policial, o técnico em eletrônica não confessou o crime, mas também não negou. “Ele foi autuado em flagrante por estupro, já que os depoimentos da vítima e da mãe foram concretos, seguros e ricos em detalhes. Tomei a decisão mesmo sem ter os resultados dos exames do Instituto Médico Legal”, finalizou o delegado.

O criminoso foi levado para audiência de custódia, na qual o juiz analisará se ele vai para a prisão preventiva ou se será concedida a liberdade, com ou sem a imposição de outras medidas cautelares. Caso seja concedida a prisão, ele será encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima.

Da Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário