.

.

Cinesytem

27 de dezembro de 2016

Compesa executa obra para acabar com racionamento de água em bairros de Olinda

Melhorias no abastecimento irão beneficiar cerca de 240 mil pessoas no Sítio Histórico, Casa Caiada, Bairro Novo, Jardim Atlântico, Jardim Fragoso, Bultrins, Ouro Preto e Rio Doce

Uma obra, que já está em execução pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), vai acabar com o racionamento de água em 15 bairros mais populosos de Olinda, na Região Metropolitana do Recife. Batizado de Olinda + Água, o empreendimento vai possibilitar melhorias no abastecimento com a implantação e substituição de rede, prevê obras de setorização para melhorar a gestão e o controle do sistema, a construção de reservatórios, além de intervenções operacionais com uso de novas tecnologias. Casa Caiada, Bairro Novo, Bultrins, Jardim Atlântico, Jardim Fragoso, Ouro Preto, Rio Doce, Varadouro, Carmo, Guadalupe, Santa Tereza, Bonsucesso, Monte, Amaro Branco e Jatobá.,que hoje convivem, em média, com o rodízio de um dia com água para três dias sem.

Para realizar o empreendimento, serão investidos R$ 134 milhões, recursos do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento-BIRD ( Banco Mundial) "Há décadas que Olinda não recebe um investimento tão grande na rede de distribuição de água, que podemos considerar subdimensionada para atender uma população que cresceu muito, nos últimos anos. Com essa obra, vamos ter mais controle do sistema, reduzir perdas e, consequentemente, aumentar a ofertar de água", explica o diretor Regional Metropolitano, Fernando Lôbo. Segundo ele, os serviços serão realizados em etapas para evitar grandes transtornos para população, como interditar o trânsito por longos períodos. Panfletos informativos estão sendo distribuídos para os moradores.

A obra está sendo executada pela empresa contratada, a Nova Olinda, por meio de um contrato de performance, modelo que prevê o repasse de recursos - fora o montante referente à fase das obras - de acordo com os resultados alcançados e desempenho na redução de perdas de água. O projeto vai dividir as áreas beneficiadas, que correspondem à metade da cidade de Olinda, em 42 setores de medição e controle, nos quais serão instaladas Válvulas Redutora de Pressão (VRP) e macromedidores. O objetivo é melhorar a gestão e o controle do abastecimento, além de evitar que uma grande área fique sem abastecimento toda que vez que ocorrer um estouramento no sistema de distribuição de água, até que a manutenção seja realizada.

A primeira etapa das obras, iniciada no mês de outubro, abrange os bairros de Rio Doce, Jardim Atlântico, e parte de Casa Caiada, Bairro Novo e Jardim Fragoso e vai implantar e substituir 16 quilômetros de tubulações nessas localidades, incluindo adutoras de 300 a 500 mm de diâmetro. Ainda para essa etapa, prevista para ser concluída em abril de 2017, serão construídos cinco reservatórios em Jardim Atlântico, no local onde hoje já existe o Reservatório de Perijucan (2 mil metros cúbicos de água), com o objetivo de suprir um déficit de 10 mil metros cúbicos de água, volume calculado a partir de estudos populacionais feitos pela Compesa nas localidades beneficiadas com o projeto.

No mês de abril de 2017, está previsto o começo da segunda etapa das obras que corresponde ao bairro de Ouro Preto e o restante de Casa Caiada, Jardim Fragoso e Bairro Novo. No segundo semestre de 2017, serão iniciadas as obras no Sítio Histórico de Olinda, etapa que engloba os bairros do Varadouro, Carmo, Guadalupe, Santa Tereza, Bonsucesso, Monte, Amaro Branco e Bultrins. Após a conclusão de cada etapa do empreendimento, ainda em 2017, o contrato segue sendo executado até março de 2021, período que a empresa contratada vai se dedicar a realizar intervenções e ajustes em busca da melhoria da eficiência operacional, além de implantar equipamentos e novas tecnologias para manutenção do sistema.

Olinda + Água

População beneficiada - 240 mil em 15 bairros de Olinda: Casa Caiada, Bairro Novo, Bultrins, Jardim Atlântico, Jardim Fragoso, Ouro Preto, Rio Doce, Varadouro, Carmo, Guadalupe, Santa Tereza, Bonsucesso, Monte, Amaro Branco e Jatobá.

Obra - implantação e substituição de rede de abastecimento, construção de cinco reservatórios em Jardim Atlântico (somam 10 mil metros cúbicos de água), e intervenções para melhoria da eficiência operacional do sistema.

Investimento - R$ 134 milhões. do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento-BIRD ( Banco Mundial)

Prazo - desde a elaboração do projeto até a finalização dos ajustes na eficiência operacional do sistema, de abril de 2016 a março de 2021:
1ª etapa das obras iniciou em outubro de 2016 e encerra em abril de 2017
2ª etapa das obras inicia em abril de 2017 e encerra em dezembro de 2017
3ª etapa das obras inicia em dezembro de 2017 e encerra em junho de 2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário