.

.

Cinesytem

14 de dezembro de 2016

Confira o resultado da primeira edição do Prêmio Maria da Penha vai à Escola


A Prefeitura do Paulista divulgou na manhã desta terça-feira (13.12) o resultado do Prêmio Maria da Penha vai à Escola. Foram contemplados estudantes, professores e unidades de ensino da rede municipal que se destacaram ao longo ano no trabalho de promoção da igualdade de gênero e não à violência contra a mulher. A solenidade de premiação, que ocorreu no Anexo B da Faculdade Joaquim Nabuco, no Centro da cidade, contou com a presença do prefeito do município, Junior Matuto, e o vice, Jorge Carreiro. Na ocasião, os gestores conferiram apresentações culturais e relatos de experiências de professores engajados na iniciativa.


Com a criação do prêmio, Paulista se tornou o primeiro município de Pernambuco a desenvolver uma ação dessa natureza. A aprovação da Lei Municipal 4.590/16 consolida a política pública de gênero e fortalece as ações nas escolas da cidade. A partir dessa decisão, todas as unidades de ensino ficam aptas para participar do prêmio, que busca estimular a reflexão crítica e a pesquisa, por meio de ações pedagógicas, artigos científicos, apresentações culturais e redações sobre a Lei Maria da Penha e violência contra a mulher.

Satisfeito com o trabalho da gestão nas escolas, o prefeito Junior Matuto aproveitou o evento para destacar a importância do debate sobre a política de gênero. “Eu saio daqui hoje com a sensação de que fizemos a escolha certa quando decidimos criar a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. Esse era um compromisso que assumimos com a população e conseguimos tirar do papel. Estou feliz de ver que o Programa Gênero e Educação já está colhendo frutos. Isso se reflete não só na comunidade escolar, mas também na cidade como um todo, conscientizando as futuras gerações de que em mulher não se bate nem com uma flor”, parafraseou. 

Ao longo dos últimos quatro anos, a gestão municipal formou 520 profissionais da educação e mais de 10 mil alunos de diversas comunidades do município. Tudo começou em 2013 com o Programa Gênero e Educação, que se dividiu em duas vertentes, sendo uma para a Formação em Gênero dos servidores da rede local de ensino, enquanto a outra é voltada ao Projeto Maria da Penha vai à Escola, que vem sendo trabalhado dentro da sala de aula pelo viés da propagação da cultura de igualdade de direitos entre homem e mulher.

A secretária Especial de Políticas para as Mulheres do município, Bianca Pinho Alves, destacou a importância social do Programa Gênero e Educação. “A gente sabe que muitas dessas crianças e muitos desses adolescentes já vivenciaram algum episódio de violência contra a mulher em casa, na vizinhança ou na própria comunidade onde moram. E é isso que a gente quer combater, criando a consciência de um mundo melhor, onde se tenha respeito, e as mulheres sejam consideradas da mesma forma que os homens”, frisou a gestora, que recebeu a visita da representante da Secretaria da Mulher de Pernambuco, Cláudia Barros.

A gestora estadual disse que Paulista tem se destacado no Estado pelas ações de prevenção à violência contra a mulher, e que esse tipo de iniciativa é de fundamental importância para que uma nova geração de homens e mulheres possam ter as mesmas oportunidades, como tem buscado o Governo de Pernambuco. Na ocasião, ela representou a titular da pasta, Silvia Cordeiro.

O secretário de Educação, Carlos Ribeiro Junior, disse que o trabalho de conscientização desenvolvido nas escolas é capaz de reduzir os casos de agressão contra as mulheres. “Quando não existe um trabalho de base como este, que cria uma conscientização nos pequenos de que todos são iguais, o número de mulheres que são agredidas diariamente tende a aumentar. E além de prevenir que isso aconteça, esse tipo de iniciativa ajuda a criar coragem no público feminino, fortalecendo os mecanismos de denuncia”, pontou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário