.

.

Quinta do Beijo na Cinesytem

Quinta do Beijo na Cinesytem

25 de janeiro de 2017

Transexuais e travestis do Presídio de Igarassu recebem orientação jurídica e participam de atividade motivacional

A ação, que acontece nesta quinta-feira (26), faz parte da 4ª Semana Nordestina de Visibilidade Trans. A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria Executiva de Direitos Humanos (SEDH), Amotrans e a Secretaria de Ressocialização (Seres)

O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Executiva de Direitos Humanos (SEDH), órgão vinculado a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), está participando e apoiando a realização da 4ª Semana Nordestina da Visibilidade Trans. Nesta quinta-feira (26/01), os transexuais e travestis que cumprem pena no Presídio de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife, serão contemplados com uma série de atividades. A ação, realizada em parceria com a Articulação e Movimento para Travestis e Transexuais (Amotrans) e a Secretaria de Ressocialização (Seres) marca a união de esforços para combater a discriminação, o preconceito e a violência contra essa população.

A programação tem inicio às 9h com uma rodada de orientação jurídica, que será prestada pela advogada do Centro Estadual de Combate à Homofobia (CECH), Natália Yumi. Em seguida, às 10h, o grupo participa de uma atividade motivacional que inclui uma sessão de beleza para os 14 transexuais e travestis da unidade prisional. O evento segue à tarde, a partir das 14h, com uma mesa redonda. O debate contará com a presença do secretário executivo de Direitos Humanos de Pernambuco, Eduardo Figueiredo; da secretária nacional de Direitos Humanos, Flávia Piovisan; da coordenadora nacional de Políticas LGBT, Marina Rindel, além de representantes da AMOTRANS, CECH e Seres. A Semana Nordestina de Visibilidade Trans segue até o próximo dia 29 de janeiro.

O secretário Eduardo Figueiredo explica que a ação tem por objetivo provocar a reflexão da sociedade. “Precisamos debater sobre a liberdade de expressão sexual da população de transexuais e travestis, assim como dar visibilidade a esse público. E, a partir disso, ressaltar a necessidade de igualdade de direitos e respeito por este público que é alvo de discriminação, exclusão social e de violência”, argumenta. Comemorado em todo país como Dia Nacional da Visibilidade Trans, o dia 29 de janeiro faz referência ao lançamento da primeira campanha contra a transfobia no Brasil e tem como objetivo conscientizar a população para o fim do preconceito, violência e discriminação contra o movimento trans.

Nenhum comentário:

Postar um comentário