.

.

Cinesytem

21 de fevereiro de 2017

OAB-PE Recebe Secretário de Defesa Solcial e Procurador Geral do Estado

Com o auditório lotado de conselheiros, a OAB-PE recebeu na noite da segunda-feira (20) o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Ângelo Gioia, e o procurador-geral do Estado, César Caúla. A instituição está participando dos debates sobre a segurança pública em Pernambuco. O presidente da OAB-PE, Ronnie Preuss Duarte, esteve à frente da sessão e garantiu que a Ordem vai colaborar com as discussões “opinando sobre os rumos escolhidos para a defesa pública no estado de maneira isenta, apartidária e tendo como objetivo único a melhoria das condições de segurança do povo pernambucano", afirmou.


O secretário de Defesa Social de Pernambuco, Ângelo Gioia, admitiu que os números dos crimes são desconfortáveis, mas garantiu que o governo está trabalhando de forma intensa para alcançar resultados positivos. “Estamos envolvidos em um trabalho cuidadoso e intenso e iremos colher resultados a médio e longo prazo”, afirmou. O secretário também disse que, até o fim deste ano, dois mil Policiais Militares e mil Policiais Civis serão integrados ao quadros da polícia.

Entre as medidas já adotadas para conter a violência, foram promovidas uma série de alterações em protocolos. “Mudamos na forma de enfrentar explosões de caixas eletrônicos, assaltos a banco e a ônibus, e estamos investindo muito na investigação de grupos de extermínios”, afirmou. O secretário também chamou à atenção para importância do trabalho policial no combate à violência. “Não vamos reduzir a criminalidade sem alterar o ambiente das polícias. Não existe polícia sem respeito, hierarquia e disciplina. Precisamos resgatar estes valores”, concluiu.

Também presente na sessão, o procurador-geral do Estado, César Caúla, destacou a importância da abertura para o diálogo. “O Governo de Pernambuco nunca se furtou ao diálogo, sempre marcado pela franqueza. O crescimento nos números da violência não está acontecendo por falta de investimento e esforço”, afirmou. “Ninguém acha que o Pacto pela Vida é imune a mudanças ou perfeito em sua formação. A lógica do Pacto inclui a busca permanente pelo aperfeiçoamento”, concluiu o procurador ao destacar a importância da participação da OAB-PE no debate.

Ainda na sessão, o presidente Ronnie Duarte instituiu a Comissão Especial de Segurança Pública da OAB-PE. O grupo vai estudar iniciativas que podem ser tomadas pela instituição. O trabalho da equipe será apresentado em março, na sessão do Conselho Pleno, para deliberação. A Comissão é presidida pelo conselheiro João Olímpio. Os conselheiros Leonardo Oliveira e João Vieira Neto ocupam, respectivamente, a vice-presidência e a secretaria. Ainda na comissão os também membros do conselho Eduardo Paurá, Eduardo Emerenciano e Sócrates Vieira Chaves.

Ao final dos pronunciamentos, o secretário Ângelo Gioia e o procurador-geral César Caúla ouviram uma série de ponderações dos conselheiros da Casa, além de responderem os questionamentos que foram levantados. Além de toda a diretoria da OAB-PE, estiveram presentes também os conselheiros federais Gustavo Ramiro e Silvio Pessoa de Carvalho Júnior; o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Pernambuco (CAAPE), Bruno Baptista, e o diretor geral da Escola Superior de Advocacia Ruy Antunes (ESA-PE), Carlos Neves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário