.

.

6 de abril de 2017

Mulheres do Paulista podem virar empreendedoras e montar seu próprio negócio

As mulheres do Paulista que desejam ser donas do seu próprio negócio estão bem perto de realizarem seus sonhos. Com o objetivo de garantir a inclusão do público feminino, que se encontra em situação de vulnerabilidade social no mercado de trabalho, a Secretaria Executiva de Políticas para as Mulheres do Paulista, em parceria com o governo federal, está oferecendo oportunidades de qualificação e empreendedorismo. A ação, que faz parte do Programa “Lugar de Mulher é na Qualificação Profissional”, realiza o assessoramento desde a criação até o fornecimento dos equipamentos necessários para a montagem de uma microempresa.


Nessa segunda etapa as participantes vão poder botar a mão na massa produzindo materiais feitos de lona crua, madeira, garrafas pet, entre outros. “Antes de começar o curso de costura eu tinha aquela visão antiga, de que a mulher tem que ficar em casa, atrás do fogão. Agora, depois que comecei a participar, meu olhar mudou e tenho vontade de montar meu próprio negócio e me tornar uma grande empresária”, ressaltou a dona de casa Rafaela Pereira da Silva, 28 anos.

De acordo com a designer Ângela Sena, 57 anos, o curso além de servir como uma terapia, também vai dar oportunidade a várias mulheres de se tornarem independentes financeiramente. “Estou realizando um sonho muito importante fazendo esse curso de artesanato em madeira, já que eu sempre quis trabalhar com esse material. Sou formada em designer de interiores e essa oportunidade oferecida pela Prefeitura do Paulista vai acrescentar bastante dentro da minha área. Agora só penso em crescer profissionalmente e poder comercializar os produtos feitos por mim”, explicou.

“Nesse momento estamos formando dez grupos produtivos de mulheres. Aqui elas estão tendo aulas práticas, para que a partir disso, dentro da área fabril escolhida, elas possam trabalhar no seu próprio negócio. Nós vamos oferecer os equipamentos e os insumos para esses primeiros meses de evolução e produção de materiais. Também estaremos acompanhando todas e lutando para que futuramente se tornem empreendedoras de sucesso”, finalizou a secretária Executiva de Políticas para as Mulheres, Bianca Pinho Alves.

Na primeira etapa da ação foram oferecidos oito cursos, entre eles, marcenaria, assentamento de cerâmica, confeitaria e eletricista de automóvel. A fase inicial também foi composta por aulas teóricas e destacou temas como, orientação para negócios; empreendedorismo e geração de renda; desenvolvimento de equipe; contabilidade básica; qualidade do produto e plano de negócio.

A iniciativa está contemplando cerca de 200 mulheres que moram nos bairros de Artur Lundgren I, Fragoso, Janga, Chega Mais, Vila Torres Galvão, Paratibe, Conceição e Alameda, todas cadastradas na Secretaria Executiva de Políticas para as Mulheres do Paulista. Além disso, serão formados grupos fabris nas áreas da costura – cama, mesa e banho e moda praia e lingerie; material de limpeza e higiene; utensílios domésticos através da reciclagem de garrafas pet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário