.

.

16 de maio de 2017

Prefeitura do Paulista relembra protagonismo do município na Revolução Pernambucana de 1817

Para lembrar os 200 anos da Revolução Pernambucana e o papel relevante que o município do Paulista teve no contexto deste levante de 1817, a Prefeitura, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Cultura, promoveu, nesta terça-feira (16.05), o Seminário Paulista: Protagonista da Revolução Pernambucana. O evento aconteceu na Igreja Santa Isabel, na Avenida Marechal Floriano, no Centro, e contou com a presença de alunos da rede municipal de ensino, sociedade civil e secretários municipais.

O público presente teve a oportunidade de aprender uma pouco mais sobre a “Revolução dos Padres”, através da exibição de um vídeo e palestras significativas ministradas por especialistas na área de História.

Para George Cabral, Doutor em História e presidente do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco, que falou sobre o tema: “Padre João Ribeiro e Pernambuco na vanguarda da História”, o seminário é uma oportunidade de fazer uma reflexão sobre os nossos dias atuais.

“Os valores que os revolucionários defendiam em especial Padre João Ribeiro, que foi um grande idealista e teólogo do movimento, continuam presentes. O conjunto de ideias que o religioso defendia era considerado muito avançado para a época. Ele advogava pela liberdade de imprensa, pela liberdade do culto, defendia o cidadão e cobrava transparência nas ações do governo”, argumentou.

“Realizar um seminário como esse é colocar Paulista no centro das atenções. É mostrar para a nova geração o papel que o município desempenhou no momento tão importante para a história de Pernambuco. Os restos mortais do mártir Padre João Ribeiro estão sepultados na Igreja Santa Isabel. Acredito que aqui foram dados os primeiros gritos da Independência do Brasil”, projetou Fabiano Mendonça, secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Cultura da cidade.

O vice-prefeito do município Jorge Carreiro destacou a importância da cidade e do Padre João Ribeiro na construção do maior movimento da Independência do Brasil. “Paulista tem presença importante pelo passado porque aqui recebemos o glorioso João Ribeiro e hoje repousa os seus restos mortais na nossa igreja matriz. Nós temos uma memória presente. Temos que divulgar o que aconteceu na nossa terra há 200 atrás para não cair no esquecimento”, enfatizou.

A iniciativa contou com a parceria da Secretaria Municipal de Educação. Estiveram presentes no evento os secretários Carlos Ribeiro Júnior (Educação), Francisco Padilha (Gabinete) e os executivos municipais, Paulo Marenga (Desenvolvimento Urbano), o padre Adriano das Chagas da Igreja Santa Isabel e Anna Cristina Santana, gerente de Articulação Comunitária e Orientação Discente (Educação) e o arquiteto e urbanista e professor da UFPE Mota Menezes.

SAIBA MAIS - Uma figura importante que integrou a Revolução Pernambucana e que compõe a história do Paulista, o Padre João Ribeiro Pessoa de Melo Montenegro se escondeu na cidade após o movimento emancipacionista ter sido derrotado pelas tropas reais portuguesas. Aqui, ele fez o próprio julgamento, não aceitou que suas ideias fossem vencidos pelos inimigos e suicidou-se por enforcamento.

Foi sepultado ao lado da Capela de Nossa Senhora da Conceição do Engenho Paulista. Três dias depois, seu cadáver após ser desenterrado, foi mutilado, esquartejado e sua cabeça ficou exposta na Praça do Pelourinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário