.

.

Cinesytem

29 de junho de 2017

Greve Geral: Bancos, metrô e Correios param

Assim como no último dia 28 de abril, várias categorias de trabalhadores pretendem cruzar os braços por 24 horas, nesta sexta-feira (30), numa greve nacional contra as reformas trabalhista e da Previdência e o projeto das terceirizações, todas propostas pelo Governo Federal. Na quarta (28), os detalhes do ato foram divulgados em entrevista coletiva com a participação de 12 entidades, entre centrais sindicais e movimentos sociais. Entre os que devem parar, estão os bancários e metroviários, além dos professores das redes estadual e municipal do Recife.

O movimento terá como ponto alto a concentração no bairro do Derby, área central da Capital, às 15h. Lá, haverá o “Arraial da Greve Geral”. “Vários atos públicos estão sendo planejados, com ocupações nas rua. É uma mobilização em defesa dos direitos da classe trabalhadora”, explicou o presidente da Central Única dos Trabalhadores em Pernambuco (CUT-PE), Carlos Veras. Ainda participaram representantes da CSP-Conlutas, da União Geral dos Trabalhadores (UGT), da Força Sindical, da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), da Intersindical e das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo.

Ao longo desta semana, algumas categorias anunciaram a adesão ao movimento nacional. Os metroviários, que não participaram do ato do dia 28 de abril, resolveram parar desta vez. Na quarta, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) anunciou que os trens do metrô do Recife funcionarão apenas nos horários de pico, com prioridade para a Linha Centro, que transporta mais da metade dos 350 mil passageiros diários do sistema. Os detalhes do esquema emergencial de operação, no entanto, só serão definidos numa reunião da superintendência regional da empresa prevista para hoje.

Os rodoviários, que fariam uma assembleia ontem, deixaram a decisão para hoje, às 16h, na sede do seu sindicato, em Santo Amaro, área central do Recife. O tema principal é a campanha salarial da categoria, mas, conforme o presidente da entidade, Benilson Custódio, uma eventual paralisação amanhã também deve ser discutida. No dia 28 de abril, os motoristas e cobradores de ônibus aderiram em massa à greve geral, deixando o Grande Recife sem nenhum coletivo circulando.

Paralisação
Nos bancos, só funcionarão os caixas eletrônicos. De acordo com o Sindicato dos Bancários, a categoria não vai trabalhar amanhã e promoverá piquetes em frente às agências de maior movimento. Os policiais civis também pretendem aderir ao movimento, mantendo operação padrão em unidades policiais e no Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife. Também não deve haver atendimento nas unidades do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE), já que os servidores da autarquia também vão cruzar os braços por 24 horas. 

Também se juntarão às categorias paralisadas os funcionários dos Correios, que interromperão as atividades às 22h de hoje e ficarão parados por toda a sexta-feira. Já os professores da rede estadual de ensino de Pernambuco pretendem aproveitar o dia de greve geral para discutir o reajuste salarial da classe. Os docentes das escolas públicas da Prefeitura do Recife também não devem trabalhar nesta sexta-feira. A lista ainda os funcionários federais da Previdência Social.

Da Folha de Pernmabuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário