.

.

Cinesytem

21 de junho de 2017

Parlamentares criticam redução das zonas eleitorais em Pernambuco

No início do mês de junho, o Tribunal Superior Eleitoral, TSE, aprovou uma reorganização das zonas eleitorais do País. A medida, que tem como objetivo aprimorar o trabalho e reduzir gastos, não agradou aos parlamentares da Alepe. Na reunião dessa quarta, Antônio Moraes, do PSDB, demonstrou preocupação com o transtorno que a extinção dos locais de votação pode causar ao eleitor. “Eu fui informado por amigos no município de São Vicente Férrer que o cartório eleitoral que vai atender São Vicente é o de João Alfredo, a quase 60 km ou 70 km. Eu acho que se tiver que extinguir algumas varas eleitorais, é preciso que as pessoas entendam, principalmente quem está em Brasília, onde fica São Vicente Férrer e onde fica João Alfredo.”

O deputado Zé Maurício, do PP, também criticou as mudanças. Ele afirmou que o processo eleitoral não deveria ser alvo de cortes. “A justiça eleitoral é um serviço de constitucionalidade, é um serviço onde se tem a segurança do processo eleitoral. Não se pode chegar, nos gabinetes de Brasília, e acharem que pode reduzir em 80, pode reduzir em 90, sem vir a ter um estudo.”

Terezinha Nunes, do PSDB, anunciou que a Comissão de Justiça da Alepe vai realizar uma audiência pública sobre o assunto, na próxima terça, com a presença de um representante do Tribunal Regional Eleitoral. Ela ressaltou que, na ocasião, os deputados podem pedir esclarecimentos sobre quais zonas eleitorais vão responder pelas extintas.

Isaltino Nascimento, do PSB, sugeriu que os parlamentares convoquem os prefeitos dos municípios que devem ser afetados pela extinção das zonas eleitorais, principalmente os que têm menos de 100 mil eleitores, para participar da mobilização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário