.

.

31 de julho de 2017

Junior Matuto refuta estar a serviço de qualquer grupo no PSB

Foto/Francisco Marques
Disposto a peitar o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, e assumir o controle da legenda, o prefeito de Paulista, Junior Matuto (PSB), refutou com veemência que tenha algum grupo do partido por trás da sua postulação.

Afirmando que integrantes do partido estão “carentes de atenção e satisfação”, o gestor disse estar fazendo um levantamento sobre a situação da sigla no Estado para levar para o governador Paulo Câmara.

“Na verdade, tem que colocar um português mais claro. O que tão boatando por aí é que estou a serviço do senador Fernando Bezerra Coelho. Se eu tenho apoio do senador, não quer dizer que estou a serviço dele. Eu votei, eu fiz campanha para ele. Eu não estou a serviço de ninguém”, disparou Junior Matuto à Rádio Folha FM 96,7, ao ser indagado de havia alguém por trás da articulação.

Quando questionado se, no caso da vitória de Sileno, não seguiria a liderança do presidente socialista, o gestor afirma que é liderado pelo governador Paulo Câmara.

“Sou do PSB, mas não posso dizer que sou (liderado por Sileno). Pela hierarquia partidária, como nosso presidente estadual, mas quem é concho parte cedo”, posicionou-se o gestor.

Matuto lembrou citou as eleições municipais para lembrar que sempre fez o seu dever de casa.

“O que mostra que a gente não é refém de padrinho ou de liderança de A, B ou C foram as eleições municipais. Qual foi a contribuição política, eleitoral ou financeira que o partido me deu? Qual foi o apoio? É só observar o pra trás. Então, o desafio foi lançado e eu aprendi a tarefa de casa com o governador Eduardo Campos. Eu sou um aluno aplicado. Eu não estudo para passar eu estudo até passar. E eu não lutei para me reeleger, não. Lutei até me reeleger e foi uma das eleições mais tranquilas do Estado”, lembrou.

No segundo mandato, Matuto diz ser este o “momento oportuno para começar a fortalecer politicamente a recondução do governador Paulo Câmara”.

“Esse é o momento de ele (Paulo) tomar as rédeas, beber da água da reeleição e ir pra cima. Então, se nós todos somos comandado por ele, o partido seria exatamente um instrumento uma plataforma de aglutinação”, avaliou o socialista, defendendo, apesar da sua candidatura, a unidade interna.

“Precisamos da contribuição de todos. Não é Junior Matuto que vai resolver a eleição de Paulo Câmara. Não é Geraldo Julio. Esse é o verdadeiro bolo. Que o trigo engasga, o fermento amarga, o ovo fede, o açúcar mela, mas quando junto junta tudo coloca no fogo e volta, fica aquela coisa belíssima que todo mundo quer”, filosofou o prefeito.

Ainda sobre o governador, Matuto afirma que Paulo Câmara vai bem administrativamente e que precisa combinar isso com a política.

“Ele (Paulo) não está de braços cruzados. Hoje mesmo entregou viaturas, tá investindo, criando batalhão,.. então por que não juntar a garra, a serenidade que ele tem administrativamente e dar um upgrade político e, automaticamente, fortalecer essa candidatura, essa recondução?”, indagou o prefeito, acrescentando que acredita que Paulo só tratará da política no próximo ano.

“Acredito que administrativamente ele tá correndo os quatro cantos deste Estado. Não sei se ele vai cuidar da política no ano da eleição”.

Fonte: Blog da Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário