.

.

12 de julho de 2017

Vistoria mantém Floresta Urbana da Jaguarana no radar da Prefeitura e da Agência Pernambucana de Meio Ambiente

Uma vistoria de monitoramento foi realizada nesta quarta-feira (12.07), na Floresta Urbana da Jaguarana, em Paulista. Fiscais da Prefeitura e da Agência Pernambucana de Meio Ambiente (CPRH) percorreram diversos pontos para verificar se a Unidade de Conservação estava sendo alvo de ocupações irregulares. O trabalho conjunto, que acontece de forma sistemática, tem inibido ações de desmatamento, queimadas e supressão da vegetação de mata atlântica.

Ao longo da ação, os fiscais encontraram um cenário semelhante à última visita. A exceção ficou por conta de uma área já habitada que ganhou algumas espécies consideradas exóticas, como coqueiros, dendês e pés de macaxeira. Este tipo de planta pode provocar um desequilíbrio dos nutrientes do solo, gerando sérios riscos à vegetação nativa. A responsável pela casa foi advertida e, caso continue agindo dessa forma, poderá ser multada numa próxima fiscalização.

Numa Unidade de Conservação, como a Floresta Urbana da Jaguarana, as construções estão proibidas, salvo quando o proprietário possui licença ambiental. Esse tipo de liberação, que pode ser fornecida pela Secretaria-Executiva de Meio Ambiente é bastante criteriosa, restringindo o poder de atuação do construtor, o que garante a preservação da área verde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário