.

.

17 de agosto de 2017

Propaz leva harmonia às escolas do Paulista

Com o objetivo de buscar um caminho de harmonia no ambiente escolar, nesta quinta-feira (17.08), as escolas municipais Firmino da Veiga, Ministro Marcos Freire e Manoel Gonçalves da Silva, em Paulista, realizaram mais um encontro mensal do Propaz, programa que é uma iniciativa da Secretaria de Educação, em parceria com o Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

A equipe técnica formada por psicólogas e professores se reuniu com 10 alunos – embaixadores da paz, da Escola Municipal Ministro Marcos Freire, em Maranguape I, para um bate papo com dinâmica de grupo e orientações para se evitar violência entre os colegas na unidade escolar.

A estudante Jamilly Vitória, de 14 anos, é uma das alunas que está atuando como mediadora de conflito. Cursando o 9° ano do Firmino da Veiga, a estudante disse que o programa é importante porque conscientiza às pessoas sobre o papel de cada um na escola. “A manutenção de um ambiente agradável e amistoso é obrigação de todos nós. Os alunos precisam respeitar mais os professores e os colegas. A sala de aula é para aprender e não perder tempo com conversas, e devemos nos esforçar nas atividades propostas”, enfatizou.

De acordo com a vice-gestora da Escola Municipal Ministro Marcos Freire, Mércia Almeida, a escola já está colhendo os frutos com a implantação do Propaz. “O programa além de trazer mudanças dentro da escola, vem contribuindo para melhorar o comportamento de alguns alunos, que causavam problemas e tinham dificuldade em se concentrar no aprendizado”, disse.

Em outra unidade beneficiada com o programa Propaz, a escola Manoel Gonçalves da Silva, em Maranguape I, a gerente de Apoio Discente e Articulação Comunitária, Anna Cristhina Santana, disse que formação continuada fortalece o processo educacional. “ O impacto já é visível nas relações interpessoais. O Propaz modifica o comportamento e a postura dos alunos. Chegamos na hora do recreio, e não presenciamos mais violência. O recreio terminou, os alunos retornaram tranquilamente para as salas de aula”, enfatizou.

O programa Propaz surgiu, em 2014. A iniciativa reúne gestores, professores, orientadores, dentre outros funcionários das escolas, juntamente com uma comissão de mediação de conflitos formada por alunos das 15 unidades de ensino local. A comunidade escolar recebe orientações sobre igualdade de gênero, igualdade racial, ética, respeito às diferenças, além da violência doméstica e no ambiente educacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário