.

.

23 de setembro de 2017

Paulo Câmara destaca importância da BR-101 como eixo econômico, de integração e de desenvolvimento

Obras de reconstrução do contorno urbano do Recife já estão sendo realizadas e contemplarão 90 quilômetros de extensão

O Governo de Pernambuco deu mais um passo para o avanço do desenvolvimento econômico, segurança e mobilidade urbana do Estado. Nesta sexta-feira (22.09), o governador Paulo Câmara formalizou, ao lado do ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, o início das obras de reconstrução do contorno urbano do Recife da BR-101, que irá reestruturar mais de 90 quilômetros (km) da rodovia, entre os municípios de Jaboatão dos Guararapes e Abreu e Lima. As intervenções, que já foram iniciadas em alguns pontos críticos da rodovia, receberão um investimento de R$ 192 milhões - fruto de um convênio firmado entre os Governos Estadual e Federal -, e beneficiará quase quatro milhões de pernambucanos.
“Todos os pernambucanos sabem da importância da BR-101 e, agora, ela será totalmente reconstruída. Conseguimos destravar essa obra junto ao Governo Federal, pois ela é fundamental. Queremos fazer com que a rodovia seja um eixo econômico de integração e desenvolvimento. E as intervenções precisam ser entregues no prazo correto para que tenhamos a condição de ter mais segurança e para que o ir e vir das pessoas estejam totalmente preservados”, afirmou o governador Paulo Câmara, assegurando que o prazo para a conclusão da reconstrução da BR-101 – 31 de dezembro de 2018 – será cumprido.

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, destacou que a reconstrução da rodovia, por estar situada em uma região de alta densidade popular, atingirá quase quatro milhões de pessoas. “Obra fundamental para o desenvolvimento econômico do Estado e do Nordeste, porque a BR-101 é uma rodovia de integração nacional, de escoamento da produção de Estados como Paraíba, Alagoas, Sergipe e Bahia”, afirmou Quintella, acrescentando que os recursos já foram repassados ao Governo de Pernambuco.

Sobre o cronograma das obras de reconstrução e recuperação do contorno do Recife, o secretário de Transportes, Sebastião Oliveira, explicou que serão desenvolvidas em 16 etapas. “Queremos executar, a cada mês, em média de 4 a 5 quilômetros. Nesse período, que não tem chuva, conseguimos fazer cada etapa em cerca 20 dias. Por exemplo: essa primeira etapa que começamos na quarta-feira passada, já queremos entregar para a população daqui a 20 dias, quando ela será concluída”, esclareceu. A primeira etapa de execução está sendo realizada na pista da esquerda, sentido Litoral Sul para o Litoral Norte; do Km 55.6 (próximo à DISBEC Distribuidora) até a entrada da primeira alça que dá acesso à rodovia PE-015, contemplando 4 Km da rodovia.

O gestor também registrou que o Governo do Estado montou uma sala de monitoramento permamente dentro do acampamento da empresa responsável pela execução da obra. “Essa fiscalização servirá para que possamos tirar, de imediato, toda interferência que haja na rodovia para que não haja atraso no cronograma das obras”, concluiu.

Também estiveram presentes na solenidade os secretários Antonio Figueira (Casa Civil); João Campos (chefe de Gabinete); Nilton Mota (Agricultura); Luciano Siqueira (vice-prefeito do Recife), representando o prefeito Geraldo Julio; os deputados estaduais Rogério Leão e Ricardo Costa; o deputado federal Severino Ninho; os prefeitos do Paulista, de Abreu e Lima e de Tracunhaém, Junior Matuto, Marcos José e Belarmino, respectivamente; Cacildo Cavalcante (superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes); e Fernando Leão (diretor executivo do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Pernambuco).

OBRAS - A intervenção contemplará 30,7km em cada sentido da rodovia (61,4 Km), entretanto, a extensão total abrangida pelas obras totaliza mais de 90km, considerando os seguintes trechos: 12,7km de 19 alças viárias, 17,4km de rodovias marginais e acessos; e 4,52km da Avenida Recife. A obra contemplará a reconstrução de todo o pavimento, reforço nas camadas de suporte e asfáltica, recuperação do sistema de drenagem e adequações de capacidade e de segurança (recuperação das vias marginais e alças viárias) necessárias à nova situação da rodovia.

Todas as etapas da obra serão sinalizadas com antecedência – com placas indicativas de redução de velocidade e início dos trechos em obras – e, à medida que os trechos forem sendo concluídos, serão liberados para o tráfego. Para cada intervenção, os usuários da rodovia serão obrigados a trafegar em via de mão dupla, voltando à configuração atual logo após o fim da interdição.

Com relação ao transporte público, serão utilizadas baias provisórias em cada etapa de obra, evitando a alteração do trajeto das linhas de ônibus e consequentemente transtornos aos usuários do Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (RMR).

Nenhum comentário:

Postar um comentário