.

.

2 de outubro de 2017

Novos 1.283 policiais civis e científicos reforçarão a segurança pública já no início de 2018

O governador Paulo Câmara comandou, na manhã desta segunda-feira (01.10), cerimônia que oficializou o início do Curso de Formação das Polícias Civil e Científica de Pernambuco para 1.283 homens e mulheres. Os novos profissionais reforçarão, já nos próximos meses, o efetivo das forças de segurança pública do Estado, que há poucos dias contou com a integração de 1.500 profissionais ao efetivo da Polícia Militar e com o ingresso de 1.322 novos alunos no Curso de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da instituição. Na solenidade, Paulo destacou a importância da atuação dos novos servidores na elucidação de crimes e na consolidação de uma cultura de paz em Pernambuco.

“São 1.283 novos policiais que vão ingressar nas carreiras de delegados, agentes e toda parte da Polícia Científica. A nossa meta é que todas as delegacias tenham as suas equipes formadas para que não haja mais o prejuízo de acumulação de funções, além da melhora da resolutividade. Só em 2017, são R$ 4 bilhões que vão ser investidos. Nós vamos, em três anos, investir R$ 10 bilhões na área de segurança pública, ou seja, todo o direcionamento que precisa ser feito, está sendo feito com esse olhar, de restabelecer a segurança e a paz em nosso Estado. E, ao mesmo tempo, dar condições de trabalho e de valorização para as nossas polícias", frisou.

Paulo acrescentou que a intenção da gestão estadual é realizar concursos para integrar, ano a ano, novos profissionais nas corporações. “Nosso intuito é que, a partir de agora, todo ano tenhamos concursos para ir repondo as pessoas que vão se aposentando e para que não tenha aumentos — como estão ocorrendo agora — nos índices de violência no nosso Estado", pontuou. O governador também garantiu um reajuste no valor da bolsa dos alunos do Curo de Formação. "Descobrimos que há uma defasagem grande em relação às bolsas,. Então, já autorizei a correção delas para que vocês tenham, efetivamente, quatro meses de trabalho sem se preocupar com conta. Vão trabalhar, se engajar e produzir que nós vamos cobrar. Temos certeza que vocês vão dar conta do recado", ressaltou. O Governo de Pernambuco encaminhará, nos próximos dias, à Assembleia Legislativa, Projeto de Lei com esse objetivo. 

No âmbito da Polícia Civil serão 850 novos servidores. Dentre esses, serão formados 140 delegados, 620 agentes e 90 escrivães. Com foco de ação nas áreas de polícia judiciária e investigativa, os novos policiais atuarão na elucidação de crimes no Estado. Cada cargo contará com carga horária e grade curricular específica. Os novos alunos foram aprovados no concurso público da PCPE, promovido pela Secretaria de Defesa Social, em 2016. Já para a Polícia Científica, o objetivo é formar especialistas que serão responsáveis por atividades ligadas à análise e à investigação técnica e que servirão como instrumento fundamental no esclarecimento de fatos e na elucidação de delitos no Estado. Serão 139 peritos criminais, 40 médicos legistas, 130 auxiliares de peritos, 73 auxiliares de legistas e 51 peritos papiloscopistas. Todos foram convocados após concurso público da Polícia Científica, realizado também no ano passado. 

Os cursos terão duração de aproximadamente quatro meses e a previsão para que os novos profissionais estejam em efetiva atuação é para o início de fevereiro. Para ambos os cursos, as aulas serão ministradas na Faculdade Guararapes, sob responsabilidade do Campus de Ensino Recife da Academia de Polícia Civil (Acadepol).

Nenhum comentário:

Postar um comentário