.

.

19 de abril de 2018

Combater os criadouros do Aedes Aegypti é a forma mais eficaz de evitar a dengue

Com as atuais mudanças climáticas e a oscilação entre sol e chuva a população fica mais vulnerável a doenças. Uma das situações que mais deixa as pessoas em alerta é a facilidade que o mosquito Aedes Aegypti tem de se reproduzir nesse clima. O mosquito precisa apenas de um pouco de água parada para completar seu ciclo de vida em poucos dias, o que facilita a velocidade de reprodução.

O Aedes Aegypti, conhecido entre populares como mosquito da dengue, transmite doenças como a Dengue, Zika e Chikungunya. Essas doenças são acompanhadas de sintomas como febre, enjoos, manchas vermelhas, diarreia e podem deixar a pessoa com dores nas articulações, como é o caso da Chikungunya, ou algo ainda mais alarmante como a microcefalia em bebês, como aconteceu em um surto da doença entre 2015 e 2016 por causa do Zika vírus.

A melhor forma de combater essas enfermidades é se livrar do mosquito, como explica o superintendente de Vigilância à Saúde do Paulista, Fábio Diogo. “O ideal é evitar o acúmulo de água, caso não seja viável é necessário vedar os reservatórios, verificar as calhas, trocar os vasos de água das plantas por terra, lavar e trocar a água os bebedouros dos animais diariamente, para assim evitar a reprodução do mosquito”, esclarece.

Além de evitar água parada e exposta, é necessário permitir o acesso dos Agentes de Combate as Endemias nas residências. “O morador precisa deixar que nossa equipe entre nas casas, porque eles são profissionais treinados para detectar possíveis criadouros do mosquito. Além de encontrar esses criadouros os agentes colocam o larvicida biológico nos reservatórios de água, que é um produto específico no combate às larvas do mosquito e não agride a fauna e a flora natural”, comenta o superintendente.

Quem cuida do combate ao Aedes Aegypti, na gestão municipal do Paulista é a Diretoria de Vigilância Ambiental, localizada na Praça João XXIII, Centro. O órgão pode ser acionado através do telefone 34374174 de segunda a sexta-feira das 8h às 16h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário