.

.

7 de maio de 2018

Maria da Penha Vai à Escola premia os destaques do ano 2017

“Passei várias semanas estudando porque eu sabia que ia ser muito difícil, já que havia uma grande concorrência. Fui levando meus textos para os professores no decorrer das aulas e eles iam me dando dicas e dizendo onde deveria mudar e assim consegui conquistar o primeiro lugar”. Esse é o relato do aluno, Rodrigo Fernandes, de 13 anos, que conquistou a maior nota de redação entre os concorrentes do Maria da Penha Vai à Escola, e levou para casa, na manhã desta segunda-feira (07.05), um notebook para auxiliar os estudos.

A solenidade, que faz parte de uma parceria entre a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres e Educação da cidade, aconteceu no bloco C da Faculdade Joaquim Nabuco, no Centro do Paulista. Durante o evento 25 prêmios foram entregues, contemplando professores, estudantes e escolas da rede local de ensino, entre eles, um notebook, tvs, celulares e bicicletas.

A professora da educação infantil, Andreia Bayer, explicou o que sente ao ver essa vitória dos seus alunos. “É muito satisfatório porque a gente não vê só nosso trabalho, mas também o desenvolvimento de cada aluno, de acordo com o que eles aprenderam e frutificaram com o próprio desempenho”. Ela ainda falou como foi a dinâmica em sala. “Primeiro a gente conversou o que era a Lei Maria da Penha, para eles entenderem sobre o assunto e muitos relataram situações vivenciadas em casa. Depois de toda a conversa fizemos uma paródia e dela desenvolvemos uma peça teatral”.

Segundo o secretário de Educação do Paulista, Carlos Junior, o programa é um sucesso pela forma que a temática é abordada. “É um trabalho gratificante, bastante proveitoso e nós identificamos os avanços até na fala desses alunos. Eles começam a entender melhor a Lei Maria da Penha que, infelizmente teve que ser regulamentada, para que houvesse mais respeito de alguns homens com as mulheres. Além de regulamentar, temos que trabalha-la e juntas a Secretaria de Políticas para as Mulheres e a Secretaria de Educação estão levando de maneira lúdica, para as escolas, o conhecimento dessa lei fazendo com que as crianças aprendem e repassem as informações e penalidades para a família”.

A secretária de Políticas para as Mulheres do Paulista, Bianca Pinho Alves, ressaltou a iniciativa. “É uma satisfação enorme estarmos aqui entregando a premiação da edição 2017 e no lançamento da edição 2018. É um programa que é fundamental, pois através dele, estamos envolvendo a comunidade escolar no enfrentamento à violência contra as mulheres e ao mesmo tempo criando um novo conceito de sociedade para o futuro, onde meninos e meninas, com certeza, irão ter mais respeito e prezarão pela igualdade de direitos e oportunidades entre os gêneros”.

Com a criação do prêmio, Paulista se tornou o primeiro município de Pernambuco a desenvolver uma iniciativa que busca propagar a mensagem de igualdade de gênero e não à violência contra a mulher nas unidades de ensino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário