.

.

25 de maio de 2018

Procon-PE fiscaliza supermercados para garantir preço justo

Dando continuidade as fiscalizações, a o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, o gerente geral do Procon-PE, Erivaldo Coutinho, e fiscais do órgão de defesa do consumidor estiveram hoje atuando em supermercados, da Região Metropolitana (RMR), para verificar se os preços dos produtos estavam mais caros, devido a greve dos caminhoneiros. Sete foram vistoriados, no total. “Não há motivo para pânico na população. Todos os estabelecimentos têm um estoque considerável” detalha Eurico. 

Em nenhum dos estabelecimentos foi encontrado preço abusivo. O que foi visto é que em dois deles, a batata inglesa já tinha acabado. “Visitamos os depósitos para averiguar a quantidade de produtos armazenado. E vimos que não há porquê da população se preocupar”, explicou o gerente geral do Procon-PE, Erivaldo Coutinho. 

Foram visitados o Atacadão de Olinda, o Deskontão, de Casa Amarela, o Wall Mart, em Casa Forte, o Assai, da Imbiribeira, o Extrabom da Encruzilhada e do Parnamirim e o BomD+, em Casa Amarela. A única irregularidade encontrada foram produtos vencidos no Deskontão: 12 garrafas de refrigerantes vencidos no dia 15 de maio, sete pacotes de pães vencidos ontem e 12 peças de mortadela, cada uma com 3,5 kg, vencidas dias 19 deste mês. O estabelecimento foi notificado e os produtos descartados. 

POSTOS – Hoje aconteceram mais fiscalizações nos postos de gasolina, mas a maioria estava sem combustível para venda /ou fechado. Um posto localizado na Avenida Norte, no bairro da Encruzilhada, baixou preço após a chegada dos fiscais. 


Sobre a venda de combustíveis em depósitos, o Procon-PE explica, que está proibindo diante do cenário atual. Mas que, segundo a ANP (Agêncial Nacional de Petróleo) a venda é comum em casos de “pane seca”, ou seja, quando o combustível acaba antes de o motorista chegar ao posto e que o recipiente deve ter o certificado Inmetro. 

BALANÇO DOS ÚLTIMOS TRÊS DIAS DE FISCALIZAÇÃO

Mais de 100 Postos visitados
3 Postos autuados
1 Posto Interditado
6 Postos baixaram os valores com a chegada dos fiscais
7 Supermercados fiscalizados – nenhum praticava preço abusivo

Nenhum comentário:

Postar um comentário