.

.

13 de junho de 2018

Aprenda quais os primeiros socorros devem ser adotados em caso de queimaduras

Estourar fogos de artifícios, pular fogueiras e soltar balões é uma tradição nas festas juninas de todo o nordeste. Mas é importante ficar alerta, pois nessa época do ano é muito comum à ocorrência de queimaduras provocadas pelo calor intenso do fogo. Estas lesões na pele, que atinge principalmente homens, adolescentes e crianças, estão sempre associadas ao manuseio inadequado de fogos, uso de álcool e a venda inadequada destes produtos.

No período de São João são registrados muitos acidentes causados pelo mau uso dos fogos e fogueiras e, apesar de serem muito comuns, muitas pessoas não sabem o que fazer para tratar a queimadura, que mesmo sendo um ferimento simples é extremamente dolorosa. Antes de tratar uma queimadura, é importante entender que tipo, ou grau sofreu.

O Ministério da Saúde recomenda que as pessoas que sofrerem algum tipo de queimadura devem lavar o ferimento com água corrente, evitar tocar na área da lesão e procurar o serviço médico mais próximo de sua residência. Ainda que os menores se curem sem muita atenção médica, as mais graves exigem cuidados especiais para prevenir infecções e diminuir a rigidez das cicatrizes.

Um dos locais que recebem grande parte dos acidentes com fogos nesse período é o Hospital da Restauração, no Recife. Segundo doutor Marcos Barreto, chefe do Departamento de Queimados da unidade hospitalar, o período junino traz uma demanda de 60 a 70 pacientes vítimas de acidentes com fogos e fogueiras todo ano, totalizando cerca de 200, se contar com os casos recorrentes de queimaduras que a unidade já recebe, como de escaldadura, de álcool, gasolina, incêndios, tentativa de suicídio, choque elétrico, explosão de botijão de gás, dentre outros.

O médico, que é especialista em vítimas de queimadura, explicou que o tratamento para essas pessoas varia de acordo com a extensão da lesão causada no acidente. De acordo com ele, até a forma de primeiros socorros é diferenciada. No entanto, uma coisa ele ressalta para ambos os casos: não se pode colocar absolutamente nada no ferimento de queimadura, somente, envolver em pano limpo e socorrer imediatamente para um hospital.

“Em caso de acidente com fogos e fogueiras a primeira coisa que tem de ser feita, é colocar o seguimento afetado em água corrente por pelo menos uns 20 minutos para aliviar a dor, porque é isso o que mais incomoda no paciente queimado. Em seguida, você envolve o local em um pano limpo e úmido e o socorre para uma unidade de tratamento hospitalar. Lembrando que isso, apenas se for o caso de uma queimadura segmentar, ou seja, o que pegou o segmento da mão, do tórax e assim por diante”, alertou Marcos Barreto.

Já em casos de acidentes maiores, com danos maiores como, por exemplo, uma bomba que tenha explodido na mão de alguém, e perdeu um dedo ou parcialmente a mão, ou lesão grande de tórax e de face, nesse caso não pode colocar em água. “É só envolver o local para isolar em um pano limpo e em seguida transferir imediatamente para um hospital, porque quanto mais rápido o atendimento, melhor será o resultado final”, completou o médico.

Da Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário