.

.

28 de junho de 2018

Educação de Pernambuco avança e segue superando marca no IDEPE

Trabalho, compromisso e priorização de investimentos. Esse é o conjunto de esforços que vem fazendo com que Pernambuco continue avançando e conquistando importantes resultados no âmbito da educação em todas as regiões do Estado. E mais uma mostra do sucesso dessa unidade foi conferida, nesta quinta-feira (28.06), durante a premiação dos gestores, professores e estudantes da Rede Estadual que mais se destacaram no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco (IDEPE) no ano de 2017. Pelo terceiro ano consecutivo em evolução, o Estado alcançou a média de 4,5, superando os 4,1 do ano de 2016 e, mais uma vez, a média nacional, que é 3,5. Comandada pelo governador Paulo Câmara, acompanhado da primeira-dama Ana Luiza, a solenidade foi realizada no Palácio do Campo das Princesas, no Recife.

“Atingimos 4.5, uma nota que nunca nenhum Estado brasileiro havia tirado. Isso é fruto de um trabalho de gestores, de professores, de alunos, de toda a comunidade escolar e de todos nós que fazemos o Governo de Pernambuco. Já são 11 anos trabalhando na construção dessa agenda do futuro, desde que o ex-governador Eduardo Campos assumiu. Saímos das últimas colocações para ser a melhor do Brasil. Então, a gente sabe que ainda tem muito a ser feito na Educação, mas que o caminho que vem sendo trilhado é o caminho certo. Esse trabalho vai continuar sendo feito”, destacou o governador, completando: “Todos esses resultados refletem o espírito e o compromisso que a gente vem mantendo para garantir um futuro melhor para as futuras gerações de pernambucanos”.

Entre as escolas da rede estadual, foram premiadas as três unidades com maior evolução e maior IDEPE nos Anos Finais do Ensino Fundamental e as três com maior evolução e maior IDEPE no Ensino Médio. Entre as Gerências Regionais de Educação (GREs), receberam certificados as três com melhor colocação no Ensino Médio e as três que obtiveram maiores evoluções durante o ano. As escolas estaduais em parceria foram reconhecidas nos Anos Finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio. Para os municípios e escolas municipais, o prêmio reconheceu os três que mais se destacaram em Ensino Fundamental Anos Iniciais e Ensino Fundamental Anos Finais. A edição deste ano contou com duas novas categorias: “Escolas municipais melhores colocadas no Ensino Fundamental” e “Escolas estaduais que mais cresceram nos seus índices”, com três premiados, cada.

“Gestores e professores têm feito a diferença, porque Educação se faz com todo esse conjunto, inclusive também com toda a comunidade. E a gente percebeu, ao longo dos anos, que as escolas de tempo integral tiveram um papel importante na melhoria dos nossos resultados. E, hoje, Pernambuco tem a maior rede de escolas em tempo integral, com 387 escolas, e vamos chegar a 400. Mas o trabalho que a gente realiza nas escolas regulares também está tendo efeito. Tanto que das dez escolas com os melhores resultados, tinham várias que eram escolas regulares. Então, percebemos que a melhoria se dá nas escolas com tempo integral, mas também nas escolas regulares, pelo conjunto de estratégias que tem um olhar de escola a escola, em todas as regiões do Estado”, explicou o secretário estadual de Educação, Fred Amâncio.

Tri-campeã na categoria de melhor resultado entre as GREs do Estado, com nota 5,19, a gestora da Gerência Vale do Capibaribe, Edjane Ribeiro, dedicou mais essa conquista a toda a comunidade escolar da região. “Temos que agradecer e parabenizar a todos os professores, porque sem eles, não alcançaríamos esses resultados. Aos gestores, que estão nas escolas cuidando dos nossos estudantes. E aos pais, que a cada dia estão mais frequentes nas escolas. Essa parceria com a família é muito importante. É preciso agradecer também ao nosso secretário Fred Amâncio e ao governador, que tem mostrado sua determinação com o desenvolvimento educacional em todo o Estado”, registrou.

IDEPE - Os resultados do IDEPE são calculados com base no Sistema de Avaliação da Educação Básica de Pernambuco (SAEPE), que mede anualmente o grau de domínio dos estudantes nas habilidades e competências consideradas essenciais em cada período de escolaridade avaliado, além de ser uma importante ferramenta para a gestão escolar. Realizado anualmente, o ranking acompanha o desempenho da educação pública no Estado e considera dois critérios, os mesmos usados para o cálculo do índice nacional (IDEB). São eles: fluxo escolar e proficiência dos estudantes do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais) e do Ensino Médio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário