.

.

5 de julho de 2018

Artesãos do Paulista expõem seus produtos na 19ª edição da Fenearte

Quem pretende visitar a Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte) com a intenção de conhecer e apreciar vários tipos de artes terá a oportunidade de privilegiar os belos trabalhos dos Artesãos da cidade do Paulista, que estão participando da 19º edição do evento. A feira teve início nesta quarta-feira (04.07) e segue até o dia 15 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda. Durante os 12 dias de evento, os artistas do município irão expor seus produtos, como pinturas em quadros e tecidos, bonecos de pano, esculturas de madeira, entre outros. Todo o valor arrecadado com a venda será revertido para os artesãos e suas associações.

Jureni Lins, presidente da Associação dos Artesãos do Paulista, ressaltou a importância da participação e divulgação dos trabalhos artesanais. “Acho esse espaço muito importante, pois é onde temos a oportunidade de mostrar e vender nossos trabalhos. Paulista é o município que tem mais artesãos e que vem representando muito bem a nossa cidade”, disse.

“Pra mim é um privilégio estar participando da Fenearte onde podemos divulgar os nossos produtos que são feitos com muito amor e carinho. Para mim é uma satisfação hoje está aqui tendo essa oportunidade. Eu confecciono bonecas de pano, fantoches, arranjos de mesa e parede”, ressaltou Luciene Mendonça, artesã da associação da Amine.

“Participamos todo ano da Fenearte onde os artesãos da nossa cidade, através da Secretaria Municipal de turismo e cultura, trazem seus trabalhos para divulgar e vender, e, além disso, têm a oportunidade de conhecer outros artistas de várias partes do mundo, apreciando todos os tipos de trabalhos manuais”, concluiu Aparecida Queiroz, técnica de Turismo do Paulista. Os participantes fazem parte da Associação de Artesãos do Paulista, Associação Paulistense de Arte e Cultura, Mimo de Mulher, Grupo Familiar Gecris, Amine e Arte do Mar.

A Fenearte é a maior feira de artesanato da América Latina. Desta vez, o evento veio coroar o legado do homenageado o Mestre Salustiano, Patrimônio Vivo pelo Governo do Estado falecido em 2008, artista múltiplo, um dos precursores do Mangue-beat e referência das manifestações musicais e culturais de Pernambuco. Coco, ciranda, maracatu, cavalo-marinho, caboclinho, mamulengo, em suas mãos, tudo vira arte. A estrutura reúne cerca de cinco mil expositores, de origem local, nacional e internacional. Os ingressos custam R$ 10 e R$ 5 (meia), de segunda a quinta, e R$ 12 e R$ 6 (meia) de sexta a domingo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário