.

.

27 de julho de 2018

Prefeitura do Paulista cria reservas para proteger os manguezais e espécies ameaçadas

A Prefeitura do Paulista criou nesta quinta-feira (26.07) mais três Reservas Ambientais na cidade. Com a iniciativa, a Secretaria Executiva de Meio Ambiente passa a proteger mais 300 hectares de área de uma só vez. As novas Unidades de Conservação são: Floresta Urbana do Rio Timbó, localizada próximo à PE-22, no bairro de Conceição; o Parque Natural Municipal do Acaraú, em Maria Farinha; e o Refúgio de Vida Silvestre Caetés, que é vizinho à Estação Ecológica de Caetés.

Além dessas três, Paulista já protege a Floresta Urbana do Ronca, a Floresta Urbana dos Maranguapes, o Parque Natural Municipal Mata do Frio e a Floresta Urbana Pau Sangue. Ao todo, 600 hectares de florestas estão sendo preservadas pelo município, o que equivale a 600 quarteirões.

“As áreas protegidas criadas pelo município são a garantia de manutenção dos principais remanescentes florestais de Paulista, que hoje conta com mais de 40% do seu território sob proteção legal, garantindo que o crescimento da cidade seja sustentável e que a expansão urbana também garanta a continuidade da existência das florestas”, revelou o secretário-executivo de Meio Ambiente, Leslie Tavares. 


O objetivo da Floresta Urbana do Rio Timbó e do Parque Natural Municipal do Acaraú é proteger os manguezais, que abrigam diversas espécies, sendo importantes para a conservação da biodiversidade e da produção pesqueira, já que os mangues funcionam como verdadeiros berçários para a vida marinha.

Já o Refúgio de Vida Silvestre Caetés vem intensificar o esforço de proteção investido na Estação Ecológica de Caetés – Unidade de Conservação de extrema importância para significativos exemplares da flora e da fauna típicos do Nordeste, inclusive espécies raras e ameaçadas de extinção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário