.

.

13 de agosto de 2018

Você cuida bem da sua boca? Saiba os cuidados necessários para uma boa saúde bucal

A escovação bucal é uma das atividades que nos é ensinada desde cedo. A partir dos seis meses de idade, a dentição já começa a ficar a mostra, e crescem até completar 20 dentes provisórios. Quando a criança completa quatro anos, os dentes chamados de leite começam a cair para que cresçam os dentes definitivos, a dentição adulta tem até 32 dentes.

Os dentes facilitam a nossa alimentação, seu papel é rasgar e triturar os alimentos, para que seja possível ingerir o alimento sólido. Devemos escovar no mínimo três vezes ao dia, assim que acordamos, na hora do almoço, antes de dormir e depois de ingerir doces.

A ida ao dentista deve ser frequente, com um intervalo de no máximo seis meses, para que ele faça uma análise do estado de saúde dos dentes. É preciso realizar a limpeza, aplicação do flúor e combater as cáries existentes.

Nem todas as pessoas têm cáries, a falta de higienização ou a má realização, pode fazer com que elas surjam, mas elas não são os únicos problemas dos dentes. Entre eles, alguns são:

Fluorose: manchas nos dentes pelo excesso de flúor, que se manifesta ainda criança. Essa doença não tem cura, mas o tratamento regular com raspagem ou clareamento dos dentes pode tornar a doença imperceptível;

Abcesso dentário: acúmulo de pus, resultante de uma infecção dentária. Pode se apresentar como um cisto ou uma pequena bolha esbranquiçada. É preciso que se procure um dentista urgente para que o abcesso seja drenado e ele não evolua uma grave infecção;

Alveolite: infecção no alvéolo, ou seja, no interior do osso que se localizava o dente de ser extraído. Os sintomas podem aparecer três dias depois da extração, com dores fortes na boca e nos ouvidos, podendo causar inchado do rosto também;

Gengivite: infecção nas gengivas, muito comum na população. Os sintomas são vários, alguns são: gengivas inchadas, vermelhas ou arroxeadas, sangramento gengival e dores;

Bruxismo: desordem funcional parecida com a mastigação, caracterizada por apertar ou ranger os dentes. Pode provocar dores na cabeça, ouvidos e na boca, até alguns momentos de tonturas e enjoos;

Pulpite (dente inflamado): inflamação da polpa dentária, que é a parte interna do dente, onde se localizam os nervos e vasos sanguíneos, causando dor e incômodos;

Câncer de boca: o cigarro é responsável por 95% dos casos deste tipo de câncer. Ele é produzido por cerca de 4.700 substâncias tóxicas. Dessas, 60 são cancerígenas. Além disso, outros tipos de câncer podem surgir, como o câncer de pulmão, laringe e esôfago. A ação do álcool tem o mesmo efeito ácido, levando a uma grande penetração das toxinas do cigarro, o mau hábito pode causar muitos outros tipos de doenças.

A escovação deve ser realizada com frequência e de maneira correta. A escova deve percorrer toda extensão dos dentes, com movimentos circulares e delicados. As partes internas e externas devem ser escovados com movimentos curtos. A língua deve ser escovada com cuidado, pois muitas bactérias acumulam-se nela. O uso do fio dental é essencial, deve ser passado em todos os dentes, o que evita o acúmulo de comida entre eles, prevenindo o dente da cárie.

Nenhum comentário:

Postar um comentário