.

.

19 de setembro de 2018

Em Maranguape II, idosos do Saúde em Movimento recebem ação do Setembro Amarelo

Dando continuidade às ações de prevenção ao suicídio, dentro da programação do Setembro Amarelo, a Prefeitura do Paulista, através da Secretaria de Saúde, promoveu, na manhã desta quarta-feira (19.09), atividades com os idosos do Programa Saúde em Movimento, que fazem parte do Polo Maranguape II.

A turma da terceira idade se reuniu na quadra da Casa das Juventudes para um café da manhã caprichado. Em seguida, os idosos realizaram alongamento e assistiram a uma palestra sobre autoestima e valorização da vida, ministrada pelo psicólogo Eduardo Jorge. Ao todo, 120 pessoas participaram da iniciativa.

A aposentada Antonieta dos Santos, 72 anos, disse que entrou para o Saúde em Movimento porque estava se sentindo triste. “Passei um período para baixo, mas busquei ajuda na atividade física. Estou no programa Saúde em Movimento há cinco anos. A minha tristeza já foi embora. Estou me sentindo bem”, comentou.

“Devemos manter a mente sempre ocupada. Manter uma alimentação saudável, fazer exercícios físicos e não ficar isolado do mundo, das pessoas. Se tiver sentindo necessidade procurar uma unidade de saúde mais próxima para buscar acompanhamento e sair desse quadro de depressão”, enfatizou Ana Tereza dos Santos, enfermeira da Unidade Básica de Saúde Maranguape II. 

De acordo com o psicólogo Eduardo Jorge, uma das formas de se combater o suicídio ou a depressão profunda é buscar manter o diálogo com as pessoas. “Estamos vivendo numa necessidade ‘narcísica’, onde temos que ser felizes o tempo todo. A pessoa não pode ter nenhum tipo de sofrimento e muitas pessoas cometem o suicídio por impulso, por não saber lidar com o sofrimento. Então é sempre importante colocar para fora o que estamos sentindo e conversar com as pessoas em que confiamos”, disse. 

GRUPO DE TRABALHO – A Secretaria de Saúde está formando um grupo de trabalho composto por profissionais da Saúde Mental; Vigilância Sanitária; Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) e Atenção Básica para criar uma rede de cuidados, com ações de intervenção e monitoramento dos casos de potenciais suicidas que chegam as unidades de saúde do município.

Nenhum comentário:

Postar um comentário