.

.

5 de setembro de 2018

IDEB mostram que Paulista alcançou maior crescimento dos últimos anos na Educação

A divulgação dos resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) 2017 comprovou que Paulista está no caminho certo. O município conseguiu atingir o maior crescimento dos últimos anos, chegando ao patamar de 4,7 nos Anos Iniciais e 3,9 nos Anos Finais. Na ultima década, a gestão do prefeito Junior Matuto conquistou uma marca histórica, quando o indicador subiu 0,6% e 0,5%, respectivamente, em comparação com os demais levantamentos realizados pelo MEC.

Essa constatação importante do IDEB comprova que o trabalho que vem sendo feito nas escolas tem mudado de forma significativa o patamar de qualidade do ensino oferecido na cidade. Isso é o resultado de uma série de investimentos em diversos programas e projetos que foram colocados em prática pelo município, beneficiando os servidores, estudantes e a comunidade escolar.

Isso pode ser constatado com as constantes formações dos profissionais da rede; a melhoria da estrutura física das unidades; implantação de ações estratégicas, como o Cuidar Primeira Infância, o Olhar Paulista, o Secretaria Interativa; unificação do cardápio da merenda; ampliação dos polos de educação inclusiva; o fortalecimento de iniciativas como o Escola de Pais e o Programa de Paz nas Escolas; ampliação do Conselho Escolar, entre outros. 

O secretário de Educação do Paulista, Carlos Junior, explicou que as expectativas para o futuro são as melhores possíveis. “Pelo trabalho que estamos desenvolvendo de forma coletiva, temos chances concretas de manter ou superar esse percentual de crescimento no IDEB em 2017. Acreditamos que dessa forma vamos atingir as metas estabelecidas pelo Ministério da Educação”, revelou. O gestor também lembrou que a chegada dos novos profissionais concursados deve contribuir bastante para um futuro crescimento.

O IDEB é o principal indicador de desenvolvimento da Educação Básica no País. Ele é calculado com base no aprendizado dos alunos em português e matemática (Prova Brasil) e no fluxo escolar (taxa de aprovação), servindo para mensurar o desempenho do sistema educacional brasileiro, inclusive, as escolas particulares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário