.

.

7 de novembro de 2018

Paulista guarda espaço geológico onde caiu meteoro que dizimou dinossauros na terra

Se a gente te disser que um meteoro caiu há milhares de anos em Paulista dizimando os dinossauros da terra você acreditaria? Pois é. Tenho certeza que não vai acreditar e ainda vai achar que se trata de uma “Fake News”. Mas, por incrível que pareça, essa história realmente é verdadeira. E se você ainda tem dúvida é bom ir logo acreditando porque nesta quarta-feira (07.11) foi oficialmente inaugurado o Geossítio K-Pg Mina Poty, onde está guardado registros únicos no país que evidenciam a queda desse asteroide, marcando o fim da era dos dinossauros na terra.

Esse patrimônio natural de relevância global fica nas terras da fábrica de cimentos Votorantim, no bairro da Poty. Com aproximadamente 65 mil metros quadrados, o espaço foi dividido em quatro exposições geológicas, que, agora, passam a receber visitas e estudos de universitários e pesquisadores, proporcionando a oportunidade do conhecimento sobre a rica história geológica que Paulista abriga. As primeiras aulas no local já começam nesta quinta-feira (08.11) com alunos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Presente a cerimônia de inauguração do geossítio, o prefeito Junior Matuto fez questão de parabenizar a empresa privada pela preservação do patrimônio geológico. “Uma das coisas que mais me chama atenção, e ao mesmo tempo me deixa tranquilo, é de que essa área foi descoberta em terras da fábrica da Votorantim. E nós sabemos que hoje um dos maiores desafios de um gestor público é controlar as ocupações urbanas irregulares. Então, algo que está numa área privada, e que vai continuar tendo todo o controle e cuidado por parte da empresa, só tende a continuar serviço à população. E o melhor: foi descoberto em Paulista e que vai contribuir para o estado, o país e o mundo”, disse. 

O nome Geossítio K-Pg Mina Poty em referência ao Limite K-Pg, que demarca o fim do período do tempo geológico Cretáceo (K) e início do Paleógeno (Pg), causado pela queda de um meteoro no Golfo do México. O impacto, ocorrido há aproximadamente 66 milhões de anos, provocou mudanças ambientais e episódio de extinção em massa. Estima-se que de 64% a 85% de todas as espécies, nos biomas marinhos e terrestres, incluindo os dinossauros, desapareceram com a queda do meteoro. 

O espaço geológico foi descoberto pelos pesquisadores Gilberto Albertão e Paulo Martins, que desvendaram em 1993 os registros deixados pelo impacto de um meteoro que provocou uma extinção em massa, e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que através de professores, alunos e pesquisadores do Departamento de Geologia estudam a Mina Poty desde meados do século XX, com ênfase nas questões paleontológicas. No local, já foram descobertos fósseis de espécies de crocodilo e de tartaruga que viveram na costa do nordeste brasileiro há 62 milhões de anos.

“Com a abertura do Geossítio K-Pg Mina Poty, a Votorantim Cimentos proporcionará a pesquisadores e estudantes universitários a continuidade de atividades voltadas ao aproveitamento racional dos recursos da natureza, possibilitando escrever os próximos capítulos da história da Terra. É ainda uma oportunidade única para estreitar o relacionamento com a comunidade do município de Paulista, que serão convidados a participar, por meio de atividades educativas, da conservação deste patrimônio”, afirmou Alexandre Galliza, gerente da Unidade Poty Paulista. As solicitações de visitas deverão ser encaminhadas ao e-mail: geossítio.poty@vcimento.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário