.

.

7 de dezembro de 2018

Grupo de Trabalho finaliza organização do réveillon da orla do Paulista

O já tradicional Réveillon do Paulista que acontece na Orla do Janga, na noite de 31 de dezembro a 01 de janeiro, está finalizando todas as providências para garantir mais uma festa bonita e segura na virada de 2018/2019. Um grupo de trabalho formado pelas secretarias de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Cultura; Desenvolvimento Urbano e Habitação; Mobilidade e Administração das Regionais se reuniu na manhã desta Sexta-feira (07.12) para passar um pente fino no modelo da festa e nas medidas que ainda deverão ser reforçadas para garantir uma festa organizada e segura. 

A exemplo do ano passado, a área onde acontece o show, no pátio das quatro torres, nas areias da praia do Janga, próximo ao Bompreço, será interditada num perímetro de 600 metros, para garantir o ordenamento dos equipamentos públicos e o espaço livre para a plateia que vai assistir as apresentações artísticas, como secretário de Desenvolvimento Urbano Robertinho Couto adiantou. 

“Nós estamos tomando todos os cuidados para garantir mais uma festa bonita e segura nesta virada de ano. Por isso, estamos tomando todas as providências necessárias para ordenar o comercio no local, com a instalação das barracas já cadastradas, o local onde vai ficar o palco, o trio elétrico, os serviços de saúde, segurança, o ponto de atuação dos guardas municipais e da PM, já estamos com tudo mapeado e definido. Mas, como se trata de uma festa para as famílias de outros locais e de moradores, a gente vai agir ordenando não só esta área, como toda a Orla para evitar abusos e depredações deste importante patrimônio público.”

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Cultura e Turismo Fabiano Mendonça informou que irá redobrar a fiscalização este ano, para evitar um problema recorrente nos 4,5km de praias, que é a demarcação dos espaços para colocação das tendas e barracas. 

“Todos os anos a gente vem agindo para coibir esta prática de degradação deste espaço público que é um patrimônio do povo de Paulista, quando as pessoas usam tinta óleo para demarcar espaços de montagem das tendas e barracas, fica difícil a remoção, é uma degradação do calçadão que é um espaço público. Este ano vamos realizar ações educativas, mas vamos ter que agir com mais rigor na fiscalização e até punição, se for necessário. Por isso, estamos sensibilizando as pessoas, para que a gente não precise chegar a uma medida extrema,” concluiu Fabiano.

O próximo encontro do grupo de trabalho acontece na manhã da segunda-feira, (17.12), com a participação de outras secretarias para ampliar a ação do grupo, a exemplo da secretaria de Segurança Cidadã e Defesa Civil e a Executiva de Serviços Públicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário