.

.

23 de janeiro de 2019

Reeducando do regime aberto tem oportunidade de emprego na Secretaria de Justiça e Direitos Humanos

Pelo desempenho do trabalho dentro da unidade, onde exerceu atividades de eletricista e pedreiro, ele assumiu o cargo de chefe da manutenção na secretaria.

“Se a gente trabalha dentro da unidade prisional e se dedica no que faz, tem oportunidade aqui fora sim”, esse é o lema de B.F.P, 34, que cumpre o regime aberto e assumiu o cargo de chefe da manutenção, na Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), desde o dia três de janeiro deste ano.

No primeiro emprego após sair da unidade e sendo acompanhado pelo Patronato Penitenciário, órgão da SJDH, B.F.P faz serviços de eletricista, orienta as atividades de pintura, de pedreiro, e reforma na instituição. Com o emprego pretende mudar de vida, fazer um curso superior e sustentar a família. “Gosto da função de eletricista porque fiz curso dentro da penitenciária e estou muito satisfeito com essa oportunidade que me foi dada, pretendo fazer faculdade de Engenharia”, comemora.

B.F.P participou da reforma da copa do Presídio Juiz Antônio Luís Lins de Barros (PJALB), inaugurada no último dia 10 de janeiro. No local realizou serviços de pintura, eletricista e pedreiro. Foi convidado para a inauguração e quando chegou ao PJALB, não se demorou em reunir os colegas e aconselhar: “é importante a gente se agarrar nas oportunidades que aparecem e se dedicar. Nada está perdido, a mudança é a gente que faz, se quisermos, encontramos um caminho melhor aqui fora, como eu encontrei”.

O reeducando integra a estatística dos 823 apenados do regime aberto que exercem função remunerada através de convênios de empregabilidade, realizados pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos por meio do Patronato Penitenciário.


Nenhum comentário:

Postar um comentário