.

.

26 de fevereiro de 2019

Caminhada em defesa de crianças e adolescentes ganham ruas do Paulista

As ruas do centro do Paulista ficaram mais movimentadas na tarde desta terça-feira (26.02), ao receber a caminhada ‘Brinque o Carnaval sem Brincar com os Direitos das Crianças e dos Adolescentes’. O ato aconteceu no centro da cidade, com o objetivo de conscientizar e combater a violência infantil, principalmente, durante o carnaval.

Com o apoio de várias instituições de direitos da criança e do adolescente, a Prefeitura do Paulista, através da Secretaria de Políticas Sociais, realizaram a caminhada como forma de fortalecer o combate a prática de abuso e exploração sexual dos menores, que é potencializado nos festejos de Momo.

O Coordenador do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo da Secretaria de Políticas Social e Esportes, Aldo Araújo, afirma a importância da conscientização contra os abusos infantis nesta época, “é importante sensibilizar as pessoas contra o trabalho, o abuso sexual e exploração das nossas crianças e adolescentes, sendo uma campanha pontual, voltada para o período carnavalesco, porém, é uma ação de sensibilização para todo o ano, porque o direito das crianças e dos adolescentes devem ser respeitados sempre”, indagou.

Durante a passeata, o Secretário de Políticas Sociais e Esportes, advertiu a importância também da população se envolver nesta luta, e lembra a iniciativa do Prefeito Júnior Matuto nesse movimento: “por determinação do Prefeito, que sempre incentiva a participação de conscientização da sociedade sobre a questão do trabalho precoce, abuso e exploração sexual em nossa juventude, estamos aqui, para que nenhuma das nossas crianças e adolescentes sofram destes malefícios e que a população não se cale diante de situações como estas”, alertou Augusto.

Despertando curiosidades de comerciários e quem passava pelas ruas, a caminhada envolveu algumas pessoas que apoiam a causa, entre elas estava a vendedora Aline Alves, que relatou a importância de frisar esse ato: “vemos muitos casos de abusos com crianças, até mesmo com parentes que convivem com elas. Exploram com trabalhos inadequados e ainda são responsáveis por trazer o sustento para dentro de casa”, disse.

É necessário que haja a denúncia, até em casos de suspeitas na violação dos direitos infantis, através do Conselho Tutelar do município ou Disque 100. “Temos que parar de fingir que não está acontecendo. O que pedimos as pessoas é que elas denunciem, mesmo que não tenha certeza, ligue para o Disque 100, que fazem todo o acompanhamento para verificar se a denúncia procede ou não”, ainda articulou o Coordenador Aldo Araújo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário