.

.

17 de abril de 2019

Audiência Pública debate gestão das Unidades de Conservação no Paulista

O plenário da Câmara dos Vereadores do Paulista sediou, na manhã desta quarta-feira (17.04), uma audiência pública para tratar da gestão das Unidades de Conservação que estão localizadas no município, mas que são de responsabilidade do Governo do Estado. 


Na ocasião, representantes da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas) e da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) puderam esclarecer para a sociedade civil, pontos importantes sobre o trabalho realizado para preservar esses espaços. A autoria da audiência foi do vereador Fábio Barros.

“Estamos implementando algumas ações que fomentem a conservação dessas unidades. Temos um convênio celebrado com a Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (CIPOMA) que intensifica a fiscalização nesses entornos, entre outras ações de planejamento em prol dessas unidades” afirmou Patrícia Tavares, gerente de Conservação da Biodiversidade da Semas,

As unidades de conservação são áreas naturais passíveis de proteção por terem características especiais. O art. 40 da Lei Federal nº 9.605/98 que trata de crimes ambientais, prevê pena de reclusão de um a cinco anos para as pessoas que causarem dano direto ou indireto à esses espaços.

“O foco da audiência foi discutir sobre as Unidades de Conservação Estaduais, mesmo assim, falamos sobre a política municipal para o Meio Ambiente. Abordamos também as nossa Unidades de Conservação. Acredito que foi demonstrada de forma clara as ações que o município está adotando para a preservação desses espaços. Desde 2013 que estamos avançando, tomando postura, criando leis, realizando concurso público, e hoje abordamos também esses assuntos”, destacou o sec. executivo de Meio Ambiente do Paulista, Dimitri Teles.

Com a chegada de 20 servidores concursados, Paulista passou a contar com um grande reforço para a pasta de Meio Ambiente. Os profissionais tomaram posse no final de 2018. 

Durante a audiência, ainda foi colocado em pauta a importância da criação de projetos que fortaleçam a educação ambiental, principalmente para aqueles que moram no entorno dessas Unidades de Preservação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário