.

.

26 de junho de 2019

I Seminário do Programa Maria da Penha Vai à Saúde reúne profissionais da rede municipal no Senac

Com o objetivo de acolher, cuidar, promover saúde e enfrentar à violência contra à mulher no município, a Prefeitura do Paulista, através das secretarias de Políticas para as Mulheres e Saúde, deram início as atividades do Programa Maria da Penha vai à Saúde. O I Seminário do programa foi realizado, na manhã desta quarta-feira (26), no auditório do SENAC, localizado em Jd. Paulista Baixo. 

Na ocasião, foi destacado o fortalecimento da rede de saúde para garantir à prevenção e acolhimento às mulheres vítimas de violência doméstica. O Maria da Penha vai à Saúde também vai contribuir com a formação dos profissionais, para que eles sejam capacitados para identificar aspectos emocionais nos processos da saúde em que a violência doméstica ou familiar sejam a causa do adoecimento da mulher.

O projeto pioneiro no município, que foi pactuado em novembro de 2018, visa construir uma relação cada vez mais humanizada e consciente para que todos os profissionais da saúde se sintam responsáveis pelo acolhimento das vítimas, além de estimular o cuidado com o outro para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. Os profissionais também receberam orientações de como realizar um acolhimento mais afetivo afim de proteger e garantir o direito das mulheres vítimas.

Cerca de 250 profissionais da saúde, divididos em quatro turmas participarão dos primeiros cursos de capacitação para a prevenção e acolhimento às vítimas do município. Estes primeiros profissionais serão os multiplicadores de conhecimento dentro dos hospitais e unidades de atendimentos na prevenção e acolhimento às vítimas.

“O enfrentamento à violência é um tema muito discutido nos últimos dias. A proposta dessa parceria é não apenas identificar os casos no nosso território, mas acolher e orientar às vítimas sobre o que ela deve fazer”, ressaltou Fabiana Bernart, Secretaria de Saúde do Paulista. 

Para Bianca Pinho Alves, secretaria de Políticas para as Mulheres, a parceria já é um sucesso. “Os profissionais de saúde são, na maioria das vezes, os primeiros a terem contato com as vítimas de agressão doméstica, e essa parceria pioneira, que com certeza terá muito êxito, é uma forma de preparar estes profissionais e sensibiliza-los da importância de orientar e preservar a vida destas mulheres e garantir seus direitos”, disse. 

Para o prefeito Junior Matuto, o programa é uma forma de conscientizar as pessoas sobre o tema. “Essa questão do enfrentamento à violência contra à mulher deve ser marcada nos quatro territórios do município, não apenas aqui, mas no Estado, no país. E a Prefeitura está fazendo a sua parte, pois queremos na verdade fazer com que as pessoas despertem as suas consciências da gravidade que é a violência contra à mulher. Se alcançarmos juntos o nosso objetivo, não importa o quantitativo, já estamos fazendo uma mudança significativa e quebrando muitos paradigmas”, afirmou.

O evento reuniu diversos profissionais de saúde e contou com a presença do chefe de Gabinete, Francisco Padilha, e da Delegada da Mulher do Paulista, Fabiana Leandro. A deputada Gleide Ângelo, da Comissão de Direitos da Mulher da Alepe e a deputada Simone Santana, vice-presidente da Alepe, também participaram do evento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário