.

.

29 de agosto de 2019

Hospital Geral da Mirueira completa 78 anos de funcionamento

Em 1941, nascia o Hospital Geral da Mirueira (HGM), no município do Paulista, no Grande Recife. Projetado para funcionar como uma micro-cidade, a unidade atendia às recomendações do antigo Serviço de Profilaxia da Lepra (hanseníase). Com ruas, praças, templo religioso, escola, área de lazer e outros espaços comuns além dos complexos médicos necessários, o hospital foi, por muito tempo, a morada dos pacientes que eram admitidos na unidade para iniciar o tratamento contra a doença. Nesta quinta-feira (29.08), o hospital comemorou seus 78 anos de funcionamento e, para marcar a data, realizou programação especial para pacientes, familiares e funcionários. 

As atividades iniciaram às 9h, com partida de futebol no campo da unidade e hasteamento da bandeira, com a presença da banda do Corpo de Bombeiros. Em seguida, houve coquetel com almoço e bolo de aniversário para os convidados, ao som de mais atrações musicais no ginásio esportivo Gilson Menezes. A programação contou, ainda, com sorteios de brindes e homenagens a funcionários do hospital e ao grupo Doutores da Felicidade, que comemora 10 anos de existência com diversas atividades voluntárias já realizadas no hospital. 

"São 78 anos de muita superação, luta e perseverança dos pacientes e funcionários. Hoje, não temos apenas tratamento para hanseníase, mas diversos serviços gratuitos de saúde para a população, como tratamento para dependência química. É um dia de muita alegria para a unidade", ressaltou o diretor do Hospital Geral da Mirueira, José Carlos Cavalcanti, durante os festejos. 

Com o passar dos anos, a unidade deixou de funcionar por isolamento compulsório e passou a atender os pacientes a nível ambulatorial. Atualmente, a equipe é formada por cerca de 300 funcionários, entre servidores concursados, terceirizados e pacientes egressos - aqueles que concluíram seus tratamentos no serviço e foram contratados. Existem, ao todo, 137 leitos na unidade, entre aqueles para tratamento da hanseníase e os destinados a dependentes químicos. Nos ambulatórios, há atendimentos em diversas especialidades, como clínica médica, psicologia, odontologia, psiquiatria, nutrição e fisioterapia. No complexo, funciona vários setores de assistência à saúde, como área de diagnóstico e exames, laboratório e raio-X. 

Um dos homenageados deste ano foi Maurício Barbosa, 68 anos, funcionário mais antigo em serviço na unidade. Paciente egresso, Maurício chegou no Hospital Geral da Mirueira aos 22 anos, com diagnóstico de hanseníase. Desde então, continua prestando serviços por lá. "Eu passei cerca de 5 anos internado fazendo o tratamento contra a doença. Depois, me convidaram para trabalhar no hospital, na área dos ambulatórios, onde continuo até hoje. Já me aposentei mas pretendo continuar trabalhando até onde a vida deixar", conta o funcionário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário