.

.

8 de outubro de 2019

Junior Matuto firma compromisso com CUFA na realização de eventos para jovens do Paulista

Representantes da Central Única das Favelas (CUFA), entidade que existe há cerca de 20 anos com trabalho sociocultural e esportivo em 27 Estados e 17 países, se reuniram com o prefeito Junior Matuto para definir ações envolvendo a juventude do Paulista. A equipe, coordenada pelo cearense Preto Zezé, presidente global da CUFA, apresentou ao gestor do Paulista como funciona a entidade e exemplos de eventos e campeonatos esportivos utilizados como instrumento de inclusão social.

“Estou me sentindo em casa. O prefeito abriu as portas do município e entendeu a emergência da construção de uma agenda de políticas públicas para a cidade, mas, que seja uma agenda da sociedade e não dos políticos. Nós somos uma organização que pauta as demandas das favelas para o poder público, então fico feliz quando o gestor entende que vamos construir uma agenda pública para além do mandato dele, para nós, isso é fundamental,” adiantou Zezé, que acredita que o resultado desta parceria tem um futuro promissor para lançar a CUFA Paulista, realizar a Taça das Favela e eventos culturais.

O secretário Jorge Rocha, interino de Cultura e Desenvolvimento Econômico foi indicado pelo prefeito para acompanhar a criação destas agendas junto à CUFA. Jorge avalia que será muito importante para o município uma entidade que luta pela inclusão social, utilizando ações culturais e esportivas para dar vez e voz aos jovens das favelas.

“Ainda não temos uma data precisa para a realização dos eventos. Mas possivelmente serão duas ações importantes até o final do ano: a primeira, um evento cultural em novembro, dentro do calendário do mês da Consciência Negra e na sequência o Taça das Favelas, que deverá envolver times de todos os bairros da cidade.”

O prefeito Junior Matuto assistiu atento a apresentação dos representantes da CUFA. Ao final, se comprometeu de colocar a gestão à disposição para a construção de ações de inclusão social, promovidas da organização que mundialmente busca dar visibilidade, vez e voz aos moradores das periferias e dos bolsões de pobreza.

“Fico feliz em poder participar deste momento de atuação da Central Única das Favelas aqui no Paulista. Vamos partir da área de esportes, mas vamos muito mais além, envolvendo a questão cultural, a área do empreendedorismo. O que vamos fazer, enquanto prefeitura, é apoiar um movimento que já é sucesso em todo o Brasil e com certeza não vai ser diferente em Paulista. O que percebo é que nesta oportunidade, que hoje bate à porta do município, vamos dar todo o apoio possível, porque quem ganha com tudo isso é a população.

Também participaram da reunião, que aconteceu no final da manhã desta terça-feira, 08.10, o Chefe de Gabinete do prefeito Junior Matuto Francisco Padilha, a presidente da CUFA Pernambuco Altamizia Melo, a Presidente da CUFA Maranhão, Lidiane Gomes e Jeana Genesis, coordenadora municipal da Saúde da População Negra.

Conheça a CUFA

A CUFA (Central Única das Favelas) é uma organização brasileira reconhecida nacional e internacionalmente nos âmbitos político, social, esportivo e cultural que existe há 20 anos. Foi criada a partir da união entre jovens de várias favelas, principalmente negros, que buscavam espaços para expressarem suas atitudes, questionamentos ou simplesmente sua vontade de viver. Tem o rapper MV Bill como um de seus fundadores. MV Bill já recebeu diversos prêmios devido à sua ativa participação no movimento hip hop. Por exemplo: a ONU (Organização das Nações Unidas) para a Educação, a Ciência e a Cultura o premiou como uma das dez pessoas mais militantes no mundo na última década. Além dele, a CUFA conta com Nega Gizza, uma forte referência feminina no mundo do rap, conhecida e respeitada por seu empenho e dedicação às causas sociais. Tem ainda o produtor Celso Athayde como coordenador geral.

A CUFA promove atividades nas áreas da educação, lazer, esportes, cultura e cidadania, como grafite, DJ, break, rap, audiovisual, basquete de rua, literatura, além de outros projetos sociais. Além disso, promove, produz, distribui e veicula a cultura hip hop através de publicações, discos, vídeos, programas de rádio, shows, concursos, festivais de música, cinema, oficinas de arte, exposições, debates, seminários e outros meios. São as principais formas de expressão da CUFA e servem como ferramentas de integração e inclusão social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário