.

.

12 de dezembro de 2019

Paulista realiza II Seminário de Desenvolvimento Urbano

Com o intuito de reunir e apresentar todos os avanços conquistados por Paulista no âmbito do urbanismo em 2019, foi realizado nesta quinta-feira (12), o II Seminário de Desenvolvimento Urbano do município. O evento aconteceu no auditório do Centro Administrativo da Prefeitura, em Maranguape I.


De acordo com secretário de Desenvolvimento Urbano, Habitação e Meio Ambiente do Paulista, Robertinho Couto, o município apresenta hoje o melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da Região Metropolitana do Recife (RMR), medida utilizada para aferir o grau de desenvolvimento de uma determinada sociedade nos quesitos de educação, saúde e renda. Os dados são da Caixa Econômica Federal.

“Paulista vem numa crescente na área urbana, caminhando com o viés de proteção ambiental. Esse, sem duvida nenhuma, é um momento de agradecer a todos os investidores que acreditaram no potencial do nosso município, sem esquecer dos parceiros e voluntários que têm feito a cidade crescer”, frisou Robertinho Couto.

Vale salientar que 35% do território do Paulista é preservado em caráter permanente, mesmo assim, a cidade é uma das poucas que ainda têm capacidade de expansão plena da RMR. Para o empreendedor Avelar Loureiro, o município é um privilegiado dentre os que compõem a RMR.

“Paulista goza de certo privilegio na RMR porque há quase 20 anos segue o mesmo Plano Diretor. Claro que com pequenos ajustes, mas o planejamento tem sido levado adiante. Com isso, já enxergamos os frutos e hoje somos um dos municípios que mais têm empreendedores na RMR”, afirmou Avelar, chamando a atenção para os avanços no campo da infraestrutura e urbanismos obtidos pelo município nos últimos anos.

Representando o prefeito Junior Matuto, o chefe de gabinete, Francisco Padilha, concluiu fazendo o balanço do evento. “Hoje o momento é de avaliar os avanços obtidos em 2019 no âmbito do Desenvolvimento Urbano para traçar metas para os anos subsequentes. O nosso intuito é de melhorar ainda mais a relação com o mercado produtivo, as construtoras, promovendo uma maior desburocratização”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário