.

.

10 de março de 2020

Área não operacional do Porto do Recife ganhará complexo multiuso

O governador Paulo Câmara se reuniu, nesta terça-feira (10.03), com representantes da Incorporadora Novo Recife, empresa responsável pelas obras de revitalização da área não operacional do Porto do Recife, que vem transformando a zona histórica da cidade em um centro de cultura, lazer e negócios. Com previsão de inauguração para o primeiro semestre de 2022, a nova etapa do projeto, que conta com um aporte de R$ 140 milhões, consiste na construção de um complexo multiuso que vai integrar um hotel com marina e um centro de convenções.

“É uma intervenção que, com certeza, vai ampliar muito o turismo de negócios e de lazer. É uma nova demonstração de que vale a pena investir em Pernambuco, porque estamos cada vez mais preparados, com equipamentos cada vez mais modernos”, destacou Paulo Câmara. A expectativa é de que a nova etapa do projeto gere inicialmente 1.430 empregos diretos somente na fase de construção. Já na fase de operação 3.380 postos de trabalho serão criados, entre diretos e indiretos.

A nova estrutura vai ser instalada no local onde ficavam os armazéns 15, 16 e 17 do Porto do Recife, nas imediações do Cais de Santa Rita. O hotel será de porte quatro estrelas, com 240 leitos, e terá uma marina com capacidade para atracar 136 barcos e veleiros de até 70 pés. O estabelecimento terá restaurantes, lojas, bares, salas de reunião, piscina e 136 vagas de garagem. Já o centro de convenções terá capacidade para eventos com até quatro mil pessoas e flexibilidade de espaço para receber convenções, exposições e para montagem de auditório, além de 231 vagas de garagem.

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, explica que a iniciativa da revitalização se deu após a transferência da movimentação portuária para Suape ao longo do tempo, liberando uma série de áreas disponíveis no Porto do Recife. “É uma transformação de armazéns que tiveram uma função econômica importante no passado, mas agora vão ter outro uso, se adaptando à economia moderna de hotelaria, turismo e lazer”, frisou.

De acordo com o prefeito do Recife, Geraldo Julio, o novo empreendimento é uma conquista para o município. “Através da revitalização já tivemos diversos equipamentos construídos, e agora temos o anúncio de R$ 140 milhões em mais uma etapa. Esse investimento vai fortalecer muito o turismo, que é uma área que vem crescendo cada vez mais no Recife e em Pernambuco”, pontuou. Além da participação da iniciativa privada, outros equipamentos instalados na zona portuária integram a infraestrutura urbana do local, como o Terminal Marítimo, a Central de Artesanato e o Cais do Sertão, estes administrados pelo Governo de Pernambuco.

O local que abrigará a nova estrutura integra o pacote dos sete armazéns cedidos à iniciativa privada, que vão da antiga Ponte Giratória às imediações do Forte do Brum. O de número nove passou a ser utilizado para fins corporativos, com a chegada da Accenture. Nos armazéns 12 e 13 passaram a funcionar bares e restaurantes. Já o Armazém 14 se transformou em um espaço de eventos. “Essa revitalização é a continuação dos empreendimentos que o Porto Novo está fazendo. A gente está conseguindo dar um novo passo, tanto com o hotel quanto com o centro de convenções, o que nos dá um viés tanto de turismo quanto de negócios”, reiterou o diretor de engenharia do projeto Porto Novo Recife, Romero Maranhão Filho.

Por: Francisco Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário