.

.

14 de maio de 2020

Saúde do Paulista realiza ação de desinfecção no Centro Administrativo e em viaturas oficiais do município

Profissionais da Vigilância Ambiental do Paulista realizaram mais uma ação de desinfecção na tarde desta quarta-feira (13.05). Desta vez, o trabalho preventivo contemplou o Centro Administrativo do município, em Maranguape I, e viaturas oficiais das secretarias do governo. A iniciativa, coordenada pela equipe da Saúde, teve por objetivo evitar a proliferação do novo Coronavírus, por meio da aplicação de um sanitizante capaz de eliminar e proteger o local escolhido de vírus, fungos e bactérias por horas.


A ação começou pela estrutura do Centro Adm, que reúne cinco secretarias municipais, além de uma Executiva de Imprensa. Os profissionais aproveitaram o fim do expediente para aplicar o sanitizante em espaços de maior circulação de pessoas, como recepção, corredores, escadas, além das duas de entrada do imóvel. Todos os órgãos foram contemplados na ação.

Em seguida, a desinfecção foi realizada em pelo menos 40 viaturas oficiais, sendo contemplados caminhões, ônibus, caminhonetes, carros pequenos e até motos. A maior parte dos automóveis contemplados faz parte da frota da Secretaria Municipal de Saúde, que vem transportando, diariamente, profissionais, equipamentos e insumos para as ações de enfrentamento à Covid-19 na cidade.

O superintendente de Vigilância em Saúde do Paulista, Fábio Digo, ressaltou que esse tipo de ação é muito importante. “Esse é um trabalho que estamos fazendo diariamente para evitar o avanço da Covid-19 em nosso município. Por se tratar de um produto específico e de muita qualidade, teremos condições de obter bons resultados. Montamos um cronograma e vamos seguir aplicando o sanitizante em locais que consideramos estratégicos para evitar a proliferação do novo Coronavírus”, frisou.

SANITIZANTE - O produto usado nesse tipo de ação é biodegradável e de fácil aplicação, por isso, vem sendo usado também em unidades de saúde, a exemplo da PTG e a sede do SAMU, além de áreas com circulação de pessoas, como as feiras livres e mercados públicos da cidade.

Por: Francisco Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário