.

.

23 de junho de 2020

Fiscalização para coibir fogueiras e fogos de artifícios marca véspera do São João em Paulista

Tradicionais no período junino, as fogueiras e os fogos de artifícios estão proibidos neste ano em Paulista, na Região Metropolitana. Para fazer valer o Decreto Municipal que estabelece essa medida, servidores da Secretaria Executiva de Meio Ambiente, da Diretoria de Controle Urbano da Polícia Militar (17º BPM) realizaram nesta terça-feira (23.06), véspera de São João, uma fiscalização integrada por diversos bairros da cidade.

Durante a fiscalização, a equipe do município e da PM atendeu a denúncias registradas pela população e também as que foram encaminhadas pelo Ministério Público. A ação conjunta resultou no recolhimento de diversas fogueiras que estavam prontas para serem acesas. Algumas estavam montadas para serem seriam comercializadas.

No Conjunto Beira, no Janga, uma fogueira com dois metros de altura chamou a atenção. Ela foi montada numa área comum de um conjunto de apartamentos localizado na Av. Dr. Luiz Inágcio de Andrade Lima. Um dos moradores estava prestes a acendê-la quando a equipe chegou ao local. Todo o material foi recolhido.

No bairro de Pau Amarelo, uma fogueira já acesa foi apagada pela equipe da fiscalização. Assim que o material esfriou, logo foi recolhido. O coordenador da ação, Herbert Andrade, que atua na Secretaria Executiva de Meio Ambiente, destacou que a ação foi muito positiva. Na visão dele, a população se sensibilizou com a situação da Covid-19 e os problemas respiratórios que a doença causa. 

“Tivemos um bom volume de madeira recolhido. Em sua maioria, as madeiras estavam secas, com aspecto de guardas. E isso diminui a possibilidade desse material ter sido retirado de área de mata, o que mostra que as nossas rondas nas unidades de conservação ao longo do ano foram positivas. No todo, podemos dizer que a ação foi exitosa. A população se sensibilizou, deixou de monta sua fogueira e foi solidária à causa”, destacou Herbert Andrade.

Ao longo da fiscalização nenhuma barraca de fogos foi flagrada. O decreto municipal, inclusive, proíbe a concessão de alvarás para este tipo de serviço. Caso ocorra esse descumprimento, equipes de fiscalização da prefeitura estão autorizadas a apreender as mercadorias que estiverem sendo comercializadas.

Quem quiser contribuir com o decreto da prefeitura pode acionar os órgãos de segurança, como a Guarda Municipal, através do fone 153, ou a Polícia Militar, por meio do contato 190. Lembrando que as denúncias devem tratar da comercialização de fogos de artifício ou queima de fogueira em qualquer área do território municipal.

Por: Francisco Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário