.

.

17 de junho de 2020

Paulista adquire oito mil máscaras a grupos produtivos para proteger a população da Covid-19

“A Prefeitura chegou na hora certa. Graças à encomenda dessas máscaras, conseguimos reunir todas as mulheres que estavam paradas por conta da pandemia. Pelo menos 80 foram beneficiadas diretamente. Uma excelente oportunidade de ter uma renda extra”. Foi com essas palavras que a responsável pela Associação de Mulheres Nova Esperança (Amne), Sônia Leal, agradeceu a prefeitura pelo pedido das oito mil máscaras de tecido que serão distribuídas pelo município à população.

A fala da presidente da instituição ocorreu nesta segunda-feira (17.06) durante a entrega da encomenda na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Cultura, em Maranguape I. As máscaras adquiridas pela prefeitura ajudaram diretamente oito associações, cooperativas e grupos de artesãos da cidade. Os profissionais estavam sem trabalhar desde o surgimento dos primeiros casos da Covid-19.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Cultura, Jorge Rocha, fez questão de destacar a sensibilidade da gestão municipal em contemplar os grupos produtivos e ainda pensar na proteção da população. “Juntamos a fome com a vontade de comer. Agora, vamos montar um planejamento com o pessoal da Secretaria de Políticas Sociais e Esportes para distribuir o material. Nossa intenção é proteger a população nas ruas, em filas de lotéricas, bancos, supermercados e também para o pessoal que atua no transporte complementar”, destacou o gestor.

O uso de máscara se tornou obrigatório no território pernambucano desde o mês de maio. A utilização por toda a população era, anteriormente, recomendada pelo governo estadual. Agora, todos devem utilizar o equipamento de proteção nas ruas, quanto no interior de órgãos públicos, estabelecimentos privados que estejam autorizados a funcionar de forma presencial e nos veículos públicos e particulares, inclusive ônibus e táxis.Todas as oito instituições que produziram as máscaras funcionam na cidade. São elas: Associação Paulistense Artesanal e Cultural (Apartec), da responsável Verônica Rodrigues; cooperativa Mimo de Mulher, da responsável Ione Lins; Associação de Artesãos de Paulista (APPE), da coordenadora Jurene Lins; cooperativa Dona Sinhá, da responsável Marilene Vieira; cooperativa Femina, da responsável Márcia Américo; grupo produtivo Arte Cores, da responsável Araly Sapucaia; grupo produtivo Lírios, da coordenadora Gilvaneide M; e Amne, da responsável Sônia Leal. 

Por: Francisco Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário