.

.

11 de junho de 2020

Templos religiosos poderão abrir com 30% da sua capacidade a partir deste domingo (14) no Paulista

Os templos religiosos que funcionam em Paulista, na Região Metropolitana, poderão abrir com 30% da capacidade a partir deste domingo (14.06). A medida faz parte do Decreto Municipal assinado nesta quinta-feira (11.06) pelo prefeito Junior Matuto que estabelece regras rígidas para esse processo de reabertura gradual na cidade. Caso o número de contágio aumente, o decreto será imediatamente revogado. Se não ocorrer, o número de frequentadores irá aumentar paulatinamente. 

“Construímos um protocolo sanitário para reabrir as igrejas e demais templos religiosos. Estamos alertando a todos para observarem e cumprirem os preceitos contidos no decreto que é bastante rígido nos cuidados a serem adotados. Por isso, vamos fiscalizar e monitorar por dez dias. Se tudo correr bem, os templos poderão receber mais pessoas em breve”, comentou o prefeito Junior Matuto, após reunião com religiosos da cidade.

O decreto determina que os templos precisam adotar medidas para evitar a disseminação da Covid-19. Destaque para a oferta de álcool 70% para os frequentadores; exigência do uso de máscaras; criação de barreiras físicas para o distanciamento social entre os fiéis; proibição da formação de grupos onde possa ocorrer contato físico; manutenção das janelas e portas abertas para ventilação natural; além da higienização do templo antes das cerimônias religiosas.

O município estabelece ainda que os dirigentes dos templos religiosos inibam o ingresso de pessoas sintomáticas, assintomáticas do grupo de risco, pessoas que estejam convivendo com infectados ou suspeitos de estarem com o novo Coronavírus. Ficará proibido o ingresso de pessoas que apresentarem sintomas de síndrome gripal ou com dificuldades respiratórias. Lembrando que as autoridades sanitárias do município devem ser comunicadas nesse tipo de situação.

“Esse decreto deu oportunidade das igrejas se manifestarem. Tivemos diversos encontros com o nosso pastor presidente da Assembleia de Deus em Abreu e Lima, Pr. Roberto José dos Santos, e ele disse outro dia como seria possível manter uma família unida na igreja. Seria contraditório separar dentro do templo sabendo que todos ficariam juntos em casa. Então esse decreto consegue contemplar diversas ideias, com um protocolo seguro e capaz de minimizar a disseminação da doença”, frisou o vereador Eudes Farias.

O vereador Antônio Valpassos, mais conhecido como Tonico, também acompanhou a assinatura do Decreto e salientou a importância das Igrejas. “As igrejas desempenham um papel muito importante na sociedade porque trabalham o lado espiritual das pessoas, sem deixar de lado a questão social. E por conta da situação que estamos vivendo, essa assistência familiar se torna ainda mais necessária. Vale lembrar que esse decreto assinado pelo prefeito não foi construído só por ele, mas por representantes de todos os segmentos religiosos. Temos certeza que ele será cumprido porque Deus está sempre à frente de todos nós”, destacou. 

O encontro desta quinta (11), no Gabinete do Prefeito, no Centro da cidade, contou com a presença do chefe de Gabinete do município, Francisco Padilha, além de representantes de diversas igrejas, como: Rossini Veloso, da Igreja Presbiteriana Renovada de Jardim Paulista; Levi Pereira da Silva, da Igreja Presbiteriana Renovada em Pau Amarelo; Luiz José, da 1ª Igreja Batista do Paulista; Gilson Pereira, da 1º Igreja Batista de Jardim Paulista; Eliel Ramos, Igreja Brasil para Cristo; Josival Fernandes, Assembleia de Deus Abreu e Lima; Geraldo Silva, Verbo da Vida Paulista; Arthur Pereira, Igreja do Amor; Rodrigo Cerqueira, Igreja do Amor; Deivson Ferreira, Assembleia de Deus Madureira em Jardim P. Baixo; e Saulo Pirrho, Igreja Batista em Vila da Chesf.

Por: Francisco Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário