.

.

1 de julho de 2020

Educação do Paulista aplica pesquisa com famílias e alunos para mapear o acesso à internet e adequar ensino online

Com o objetivo de realizar um mapeamento e traçar um panorama sobre a situação das famílias dos alunos da rede municipal quanto ao acesso à Internet, a Secretaria de Educação do Paulista realizou uma pesquisa online para nortear a produção das atividades remotas direcionadas aos estudantes que estão com as aulas presenciais suspensas como forma de evitar a propagação do novo Coronavírus.

Durante a pesquisa que foi realizada em junho, os pais ou responsáveis responderam sobre os recursos tecnológicos (smartphone, computador ou notebook e tablet) utilizados pelos estudantes para realizar os exercícios, acesso à Internet e o acompanhamento das atividades online.

O resultado da pesquisa apontou que 62,4 % das famílias possuem smartphone (3.130 pessoas); 5,5% possuem computador ou notebook; 3,4% possuem tablet e 28,6% não possuem recursos tecnológicos. No tópico internet, 3.195 famílias responderam que têm em casa acesso à internet banda larga; 754 famílias possuem internet 4G no celular e 924 famílias não têm acesso à internet.

Sobre as atividades online disponibilizadas aos estudantes, os pais ou responsáveis informaram que os alunos realizaram as atividades em casa (3.619 famílias) e 4.446 famílias aprovaram a entrega dos blocos de atividades impresso, que foram distribuídos junto ao kit merenda.

Em relação ao acompanhamento nas atividades remotas 4.054 das famílias, (83,1%) responderam que estão preparadas para acompanhar os filhos nos exercícios escolares; 36,2% disseram que podem reservar até uma hora; 28,5% podem dedicar até 2 horas, enquanto 35,3 % mais de duas horas para acompanhar as atividades escolares de seus filhos.

“ O que buscamos com a pesquisa foi verificar as famílias que são excluídas digitalmente, observar de que forma os pais estão acompanhando os seus filhos nas atividades em casa e o nível de adesão e de engajamento nas atividades físicas, preenchendo as tarefas dos blocos de exercícios e nas atividades conectadas. É muito importante entender como as famílias estão vivendo nesse contexto de pandemia da Convid -19. Nós observamos que grande parte das famílias só possuem smartphone e isso é um fator limitante para o aprendizado do estudante porque nem todos têm computador em casa. Com isso concluímos que precisamos pensar em outras formas para desenvolver as atividades remotas para que não dependam exclusivamente da tecnologia”, destacou o secretário de Educação Carlos Júnior.

Dentro de um universo de 16 mil famílias dos estudantes da rede municipal de ensino, a pesquisa online usou como amostragem 4.878 famílias. A mesma consulta será realizada com os docentes da rede municipal, os resultados devem ser divulgados na próxima semana.

Por; Francisco Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário