.

.

6 de julho de 2020

No Paulista, professores da rede municipal do Paulista participam de pesquisa online sobre acesso à internet

A Secretaria de Educação do Paulista divulgou nesta segunda-feira (06.07), o resultado da pesquisa online que identificou o acesso à internet e os recursos tecnológicos utilizados pelos professores da rede municipal. A mesma pesquisa foi aplicada às famílias dos estudantes e tem como objetivo nortear a produção de atividades pedagógicas.

A pesquisa online foi realizada no final do mês de junho e conseguiu alcançar 839 professores. De acordo com a pesquisa, 693 responderam que utilizam smartphone, 440 possuem computador ou tablet, 61 têm em casa equipamentos para gravação e edição de vídeo e 515 possuem livros e materiais didáticos.

Em relação ao acesso à internet, 316 docentes (37,7%) responderam que conseguem realizar transmissões ao vivo, 499 ( 59,5%) conseguem navegar nas plataformas online Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) e participar de chats em ferramentas online, 594 professores (70,8%) conseguem postar conteúdos nas redes sociais e apenas 30 professores (3,6%) afirmaram não ter acesso à internet.

No quesito habilidades, 255 professores responderam que têm disponibilidade de gravar vídeos para apresentar aulas online, 221 possuem habilidades para gravação de áudio para rádio, 351 afirmam ter conhecimentos em redes sociais e plataformas online, para preparar os conteúdos, realizar curadorias e disponibilizar matérias para os estudantes e 281 afirmaram não ter nenhuma dessas habilidades.

Já em relação ao recurso utilizado pelos professores para estabelecer contato com os estudantes ou com seus responsáveis, 522 docentes disseram ter contato via Whatsapp, 31 através do Instagram e 27 professores se comunicam via Facebook.

Os resultados desta pesquisa online serão utilizados para planejar as ações pedagógicas aplicadas nas escolas municipais através da produção de atividades remotas direcionadas aos estudantes que estão com as aulas presenciais suspensas para evitar a propagação do novo Coronavírus.

Por: Francisco Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário