.

.

24 de julho de 2020

No Sertão, Paulo Câmara entrega novas estruturas para atendimento aos casos da Covid-19

Além dos Hospitais de Campanha de Serra Talhada e Petrolina, governador inaugura primeira etapa do Hospital Eduardo Campos

O governador Paulo Câmara inaugura, neste sábado (25.07), novas estruturas hospitalares para garantir a assistência médica aos pacientes com a Covid-19 no Sertão de Pernambuco. Às 7h, em Petrolina, o governador inaugura o Hospital de Campanha, que foi montado no terreno do Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf). Inicialmente, a unidade, que será gerida pelo Instituto Social das Medianeiras da Paz, vai abrir com 20 vagas, chegando, posteriormente, a capacidade máxima de 100, sendo 5 de estabilização com respiradores. Ao todo, 175 profissionais vão atuar no atendimento à população. O investimento do Governo do Estado na nova estrutura foi de R$ 1,5 milhão. 

Logo em seguida, às 9h, Paulo Câmara inaugura a primeira etapa do Hospital Eduardo Campos (HEC), em Serra Talhada, que inicia suas atividades com uma ala exclusiva para cuidar dos adoecimentos pela Covid-19, garantindo, assim, a plena assistência da população do Sertão pernambucano. No terreno da unidade, o Governo de Pernambuco também construiu um Hospital de Campanha voltado para os pacientes com o novo coronavírus, em um investimento de R$ 1,3 milhão. Nos dois eventos, haverá limitação no número de pessoas para evitar aglomerações. 

Por se tratarem de equipamentos novos, os leitos serão implantados de forma gradativa para que as estruturas funcionem bem, com os serviços sendo integrados e os fluxos administrados de forma organizada, com segurança para a assistência à população. Neste primeiro momento, serão 20 leitos de enfermaria, sendo 2 de estabilização com respiradores, no Hospital de Campanha, que tem capacidade total para 100 leitos de enfermaria. Já o Hospital Eduardo Campos inicia as atividades com 10 vagas de UTI. O HEC ainda vai ativar nos próximos dias, dentro da programação de sua primeira etapa, um total de 58 leitos, sendo 30 de UTI. Ambos os serviços serão geridos pelo Hospital do Tricentenário e, ao todo, mais de 400 profissionais irão atuar nos equipamentos. 

"A rede hospitalar para o atendimento da Covid-19 foi sendo estruturada bem antes do surgimento do primeiro caso notificado no Estado. Ao longo dos meses, fomos abrindo vagas e ampliando o número de unidades, que já passam de mais de 40 em todas as regiões pernambucanas. Mesmo com o esforço inicial voltado para a I Região de Saúde, que concentrava a maior parte dos casos, também garantimos a assistência no interior. Com a abertura das estruturas provisórias e da primeira etapa do Hospital Eduardo Campos, voltado para a doença, ratificamos nosso olhar permanente para as especificidades de cada região", afirma o secretário estadual de Saúde, André Longo. 

O secretário ressalta ainda que as inaugurações estão sendo realizadas em um momento de queda dos adoecimentos na Região Metropolitana do Recife (RMR) e uma tendência de manutenção no interior. Com a abertura das novas vagas, Petrolina passa a contar, sob gestão estadual, com 70 leitos para Covid-19, sendo 30 de UTI e 40 de enfermaria, espalhados pelos Hospital Dom Malan, Neurocárdio e Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (UPAE). Já Serra Talhada também conta com o Hospital Prof. Agamenon Magalhães (Hospam), que totaliza 18 leitos em sua unidade respiratória, sendo 10 leitos de UTI e 8 de enfermaria. Em todo o Estado, até agora já são quase 1,8 mil leitos exclusivos para a Covid-19 abertos pelo Governo, sendo mais de 800 de terapia intensiva. 

HOSPITAL EDUARDO CAMPOS - Com a pandemia da Covid-19 e a necessidade de garantir a assistência da população, o Governo do Estado antecipou a abertura do Hospital Eduardo Campos, que abre neste sábado com uma ala exclusiva para os doentes do novo coronavírus. Até agora, a estrutura hospitalar - a mais moderna do Sertão de Pernambuco - recebeu investimentos de R$ 32 milhões em obras. Com a inauguração das próximas etapas, a expectativa é que os investimentos na edificação totalizem ultrapassem R$ 47 milhões. 

Até o final do ano, o Hospital Eduardo Campos vai inaugurar a segunda fase de construção, com a inauguração de mais 14 leitos de internação, emergência geral, com 39 leitos, ambulatório, além de outras estruturas administrativas e operacionais. Já no próximo ano, será entregue a terceira etapa das obras. Quando estiver em sua plena capacidade, o Hospital Eduardo Campos, o mais moderno do Sertão pernambucano, contará com cerca de 200 leitos, sendo 140 de internação, beneficiando um público de mais de 842 mil habitantes de 35 municípios das VI, X e XI Geres, que englobam a Macrorregional III. Ao todo, o hospital terá 10 mil metros quadrados (m²) de área construída.

"A abertura do Hospital Eduardo Campos faz parte do compromisso do Governo de Pernambuco em ter uma rede moderna e estruturada no interior. Dentro desse que já é o maior esforço de abertura de leitos de nossa história, antecipamos a abertura para garantir a assistência aos pacientes com a Covid-19, porque nosso compromisso é de salvar vidas, garantindo a melhor estrutura e um atendimento qualificado. Quando estiver funcionando com sua capacidade real, a partir da inauguração das próximas etapas, vamos qualificar e ampliar ainda mais o atendimento ao trauma e outras patologias na Região, evitando que a população sertaneja precise se deslocar para outras regiões, ou para a capital. O Hospital Eduardo Campos também terá serviço ambulatorial e toda uma estrutura para apoio diagnóstico que não deixará a dever a nenhum centro de referência de outras localidades", pontua o secretário André Longo.

Por: Francisco Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário