.

.

10 de agosto de 2020

Educação do Paulista retoma procedimentos para garantir entrega dos kits merenda

Com a volta de Junior Matuto à Prefeitura do Paulista, na Região Metropolitana do Recife, na manhã desta segunda-feira (10.08), a Secretaria de Educação do município vai retomar a entrega da terceira remessa dos kits merenda em formato de cestas básicas.

A gestão municipal está correndo contra o tempo para que as 16 mil famílias dos estudantes matriculados nas creches, cursos regulares, e modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA) continuem recebendo regularmente os alimentos.

Em 17 dias, a gestão provisória só entregou os kits em apenas 10 unidades de ensino, um número considerado pequeno diante da necessidade das famílias. Antes disso, a gestão do prefeito Junior Matuto já havia destinado os alimentos às 17 escolas em menos de uma semana.

O secretário de Educação Carlos Júnior disse que já está sendo definido um novo calendário de distribuição das merendas. “Nós observamos que o governo provisório não deu prosseguimento aos processos licitatórios para a compra dos alimentos. Por conta disso, nós precisaremos de um prazo para regularizar essa situação e retornar o mais breve possível com a distribuição desta merenda”.

Os kits merendas encontrados na Escola Municipal José Firmino da Veiga, pelo governo provisório, eram cestas remanescentes das entregas de abril e maio, que o fornecedor iria receber de volta sem ônus para o município, uma vez que algum item poderia estar sem condições de ser distribuído.

“É de se estranhar que essas denúncias de merendas vencidas tenham surgido neste período que antecede as eleições. “Durante sete anos, seis meses e alguns dias, nunca tivemos esse tipo de denúncia. Não iremos alimentar esse tipo de intriga e o que vamos fazer agora é chamar o povo de volta para pegar no serviço, os pais de famílias, que trabalham honestamente e fazem essa cidade andar”.

Vale ressaltar que a entrega das cestas básicas, kit limpeza e material pedagógico estava acontecendo regularmente desde o mês de abril quando as aulas presenciais foram suspensas para se evitar a contaminação do novo coronavírus.

A medida foi à forma encontrada pelo prefeito Junior Matuto para garantir a alimentação dos estudantes durante o período de isolamento social. Dezenove mil estudantes da rede municipal de ensino já foram beneficiados com a iniciativa.

Por: Francisco Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário