.

.

4 de novembro de 2020

Número de reeducandos que limpam as praias de Olinda é ampliado


De 36 passou para 54 homens trabalhando durante toda a semana na varrição do calçadão e recolhimento de lixo. Só no domingo são 700 sacos de 200 litros.

Com a reabertura dos espaços de lazer e a chegada do calor, o movimento nas praias é grande, e para garantir a limpeza da faixa de areia e do calçadão, na cidade de Olinda, o número de reeducandos que fazem o serviço foi ampliado de 36 para 54 homens. Eles cumprem o regime aberto e livramento condicional e são acompanhados pelo Patronato Penitenciário, órgão da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH).

O grupo garante a limpeza do trecho que vai da praia dos Milagres até Rio Doce e trabalha a semana inteira, uma equipe das 7h às 12h e outra das 12h às 14h. O objetivo é empregar os reeducandos e reinseri-los à sociedade através do trabalho, fruto de convênio com a prefeitura de Olinda. Pelo serviço, são remunerados com um salário mínimo (R$ 1.045,00), alimentação e transporte.

"Os reeducandos que trabalham na limpeza das praias de Olinda fazem um trabalho indispensável para a sociedade, que encontra o local limpo no horário de lazer. Através da empregabilidade a cidade também promove o resgate deles como cidadãos, hoje o convênio com a prefeitura de Olinda emprega 272 reeducandos”, explica o superintendente do Patronato Penitenciário, Josafá Reis. Eles estão presentes na Secretaria Executiva de Serviços Públicos, de Cultura e Turismo, Desenvolvimento Social, Educação e Secretaria de Administração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário