.

.

2 de novembro de 2020

Sobe 27% número de casos confirmados de coqueluche em Pernambuco

Segundo governo, em 2018, foram 405 casos. Em 2019, houve 517 confirmações. Nesta quarta (28), estado alertou para vacinação.

Pernambuco registrou o aumento de 27% no número de casos confirmados de coqueluche, doença infecciosa que atinge principalmente crianças com menos de um ano de idade. Os dados, referentes ao comparativo entre 2018 e 2019, foram divulgados, nesta quarta (29), pelo governo, que alertou também para a necessidade de vacinação (veja vídeo acima).

Segundo o estado, em 2018, foram confirmadas 405 ocorrências. No ano seguinte, houve 517 casos. Em 2020, em meio à pandemia, Pernambuco teve 19 confirmações. Esse índice de notificação pode ter relação com o isolamento social determinado por causa do novo coronavírus.

Os bebês são os mais atingidos pela doença. O levantamento feito pela Secretaria Estadual de Saúde aponta que, em 2019, 276 casos de coqueluche foram confirmados em crianças com menos de um ano. Isso equivale a 53% do total.

Este ano, 13 dos 19 casos foram confirmados nessa faixa etária. Crianças entre 1 e 4 anos de idade correspondem à segunda faixa etária mais atingida pela doença. No ano passado, segundo a secretaria, foram 118 confirmações.

Por meio de vídeo divulgado pelo governo, a médica infectologista Analiria Pimentel, do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), no Recife, afirmou que a pandemia prejudicou o cumprimento do calendário de vacinação

"A coqueluche é uma doença grave, principalmente para crianças menores. Mas, por causa da pandemia, os pais, com medo, deixaram de levá-las para fazer a vacinação e isso atrasou o calendário vacinal. A gente alerta que é preciso ter essas crianças vacinadas. É uma obrigação nossa", afirmou.

Fonte: G1/Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário